terça-feira, 12 de dezembro de 2017

ORAR POR ALGUÉM SEM OLHAR A QUEM

Por Fabio Campos

Texto base: “Quando os presentes suplicaram por ela, Jesus se pôs ao lado da cama e repreendeu a febre, que a deixou.” – Lucas 4. 38,39 (NVT)


Do ponto de vista humano, quando Jesus foi à casa de Pedro, seu intuito não era curar a sogra do apóstolo. Tudo indica que Ele havia ido lá para descansar e observar as demandas sabáticas (o sábado, além de sagrado, era dia de descanso para o judeu, envolvendo, entretanto, apenas atividades religiosas: ir até a sinagoga, por exemplo; ver. Lc 4.31).

Chegando ao local, Jesus encontrou um grupo de pessoas “suplicando por ela”, que se encontrava com uma febre muito intensa.

Deus jamais rejeitará o suplico feito com fé sincera e humilde, desprovida de orgulho e soberba. O Senhor nos atende quando oramos “não para os nos próprios interesses” (Tg 4.3). Essas orações, de alguma forma, ganham os ouvidos do Santo Deus.

Aquelas pessoas que se encontravam na casa do apóstolo, ao orar, estavam descansando das suas obras. Buscaram refúgio em Deus. Entregaram o jugo a Cristo, pois Ele era o único que poderia fazer algo naquele momento tão delicado.

Muitas vezes as aflições (isso é fato na vida daquele que leva a vida cristã a sério; ver. Sl 34.19) nos levam ao desanimo. Desanimo por pensar que nossas orações não estão sendo ouvidas. Oramos insistentemente por alguém, mas parecesse que nada acontece.
Deus, porém, não está com seus ouvidos tapados ao clamor do justo. E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve (1 Jo 5.14).

Por esta razão, precisamos subjugar os nossos sentimentos e insistirmos com este juiz. Acaso Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele dia e noite? Continuará fazendo-os esperar? Eu lhes digo: ele lhes fará justiça, e depressa (Lucas 18:7,8 NVI).

O que precisamos, no entanto, além de não desfalecer, é deixar o egoísmo de pedir apenas em nosso favor. Deus quer que roguemos por todo aquele que necessita da Sua graça. Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ação de graças por todos os homens (1 Timóteo 2:1 NVI).

Não se distraia consigo mesmo; olhe à sua volta; Deus não colocou essas pessoas ao seu redor por acaso. Todo aquele que recebeu a Cristo como Senhor e Salvador tornou-se sacerdote do Deus Vivo (1 Pe 2.9), responsável por apresentar a Ele a todos aqueles que estão por perto (e longe também). Estar distraído quanto a esta ordenança é estar fora da vontade de Deus. E longe de mim esteja pecar contra o Senhor, deixando de orar por vocês (1 Sm 12:23 NVI).

A sogra de Pedro foi curada por Cristo, mas foram as súplicas dos presentes que levou Cristo até ela.

Quando alguém é tocado por Jesus por meio de nossa intercessão, Deus faz brotar um sentimento de gratidão no coração daquela pessoa; primeiro para com Deus; e depois para conosco. Ela se levantou imediatamente e passou a servi-los (Lc 4:39).

Sempre que realizamos o bem com integridade, em tempo oportuno, desfrutamos de seus benéficos. E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos (Gl 6:9).

Aquele ato de amor e solidariedade dos presentes na casa de Pedro não só fez bem aquela mulher, mas também a muitos que depois foram até lá quando souberam o que ali havia acontecido. “... as pessoas trouxeram seus familiares até Ele [Jesus](Lc 4.40 NVT).

Que grande bênção que foi aquela tarde na casa de Simão Pedro. Pessoas curadas de enfermidades; a incredulidade que deu espaço à fé; a libertação dos que se encontravam possessas e oprimidas por demônios.

Com feito, houve um grande avivamento naquele local; tudo porque um grupo de pessoas orou fervorosamente por alguém que estava com alguma falta.

Que Deus nos desperte e que estejamos atentos em todo o momento, para levarmos a Boa Nova do Evangelho aos carentes da graça de Deus.

Você que está em Cristo, leve até Ele todo aquele que carece do favor do Senhor, pois isso é bom e agradável perante Deus, nosso Salvador, que deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade (1 Tm 2:3,4 NVI).

Orem uns pelos outros (Tg 5.16)


Em Cristo Jesus, considere esta reflexão e arrazoe isto em seu coração.

Soli Deo Gloria!

Fabio Campos
“A folha branca é o meu púlpito principal.”


Curta nossa página fan page e tenha acesso a vídeos, artigos e reflexões de autores cristãos de todas as épocas: https://www.facebook.com/fabiosolafide/?fref=ts