quinta-feira, 14 de julho de 2016

A MAIS BELA E MODESTA SENHORA!


Por Fabio Campos

Em pauta e na praxe; é bonita de se falar e difícil de vivê-la; apresento-lhes ela - ela que é, dentre todas; a mais bela e modesta senhora – apresento-lhes a HUMILDADE. 

É muito bom falar de humildade e andar com pessoas humildes. A companhia de gente assim acrescenta. Quem convive com elas, vive bem; tem qualidade de vida. Tudo é mais soft; o fardo é leve. Como o nosso coração se alegra, quando falamos desta linda virtude. Mas sejamos honestos; é difícil ser humilde! 

Conta-se a história do moço que ganhou “honra ao mérito” em virtude da sua humildade. Ele foi premiado com uma linda medalha. No dia seguinte, entretanto, saiu pelas ruas ostentando, de forma pomposa, seu premio.

A comissão retomou a medalha, pois o teste final era ser humilde sem ostentar a sua humildade. O moço caiu na soberba e perdeu o premio. Por isso, desconfio de gente que se autoproclama humilde. Eu tomaria a medalha do “cabra”!   

O desafio do cristão não é ser humilde entre os poderosos; isso o mundo faz, não por virtude ontológica, mas pela condição social. Ninguém numa condição “econômica inferior” (na função) atrever-se-ia agir com arrogância diante do presidente da empresa? O desafio, porém, consiste em manter a mesma postura – seja diante da moça que faz o cafezinho – seja do “bam-bam-bam” da pirâmide. São nessas situações que somos lançados ao fogo para sermos provados (Pr 16.19). A humildade cristã trata de forma igual o diácono e o pastor. Não há mudança no timbre de voz perante aqueles que possuem um cargo elevado.

O Filho Unigênito de Deus é o perfeito exemplo disto que estamos tratando. O Nazareno, Manso e Humilde de Coração, foi o mesmo diante dos seus anjos e dos pobres pescadores da Galileia. Ele abriu mão de estar no sinédrio para poder se encontrar com a desgarrada mulher samaritana (Jo 4.1-7). 

Jesus escolheu o jumento em detrimento do cavalo. O Cristo de Deus recusou a sagrada Jerusalém (centro religioso) para vim ao mundo; abriu mão da sabedoria dos gregos e colocou de lado Atenas (centro acadêmico); recusou o poder terreno e desprezou o luxo do império Romano (centro político). Ele escolheu nascer em Belém, “a menor (do ponto de vista dos homens mas não de Deus) dentre as principais”. 

É d’Ele que precisamos aprender; o Deus Eterno é Manso e Humilde de Coração. 

O homem humilde é honrado pelos nobres, presenteado pelos ricos e guardado por Deus (Pr 22.4). O fardo da arrogância é pesado demais para carrega-lo. É possível caminhar com ele por algum tempo; mas impossível de leva-lo pela vida toda. A arrogância abate o homem. O humilde é exaltado, pois todos apreciam a sua companhia (Pr 29.23). 

Escrevi este artigo porque preciso aprender o que de fato é ser humilde. Caio sempre naquilo que penso que sou forte; no que sou fraco, por vezes, sou prudente; guardo a língua, abaixo a espada, ajoelho-me e peço graça. Mas naquilo que sou forte, nisso sempre caio. Que Deus em ajude!

A humilhação, portanto, é o método mais eficaz pelo qual a humildade é gerada em nosso caráter. Veja que as duas palavras (humilde e humilhação) provém da mesma raiz. É impossível ser humilde sem ter sido humilhado. Como disse no começo: humildade é um tema bonito de se falar, mas difícil de vivê-la.  Mas ela ainda é a “Mais bela e modesta senhora”.

Considere este artigo e arrazoe isto em seu coração,


Soli Deo Gloria!

Fabio Campos

Curta nossa Fan Page e tenha acesso a vídeos, artigos e reflexões de autores cristãos de todas as épocas.