domingo, 21 de fevereiro de 2016

A GRANDE TRIBULAÇÃO

  
Escola Bíblica Dominical – 21 de Fevereiro de 2016 | Lição 8
Texto Áureo: Ap 3.10

Verdade prática: Depois que os crentes em Jesus Cristo tiverem sido arrebatados, a grande tribulação começará na terra.

Leitura bíblica em classe: Mateus 24. 21,22; Apocalipse 7.13,14.

Explicação do texto: 

a. A leitura que fizemos no texto de Mateus se encontra no “sermão profético” exposto pelo Senhor Jesus. Em específico, os versos de Mt 24.21,22 trata acerca da “grande tribulação” que ocorrerá no final dos tempos. Este seria a consumação do século, a parousia de Jesus.

b. O texto de Apocalipse, no entanto, trata da mesma “grande tribulação”. João vê os mártires na glória. Eles foram executados nesta tribulação e debaixo do trono de Deus, demandam vingança por suas mortes. 

REFLEXÃO E OBJETIVO DA AULA: 1) Saber o que será a grande tribulação 2) Explicar a manifestação da trindade satânica na grande tribulação 3) Compreender como será o juízo de Deus sobre o mundo.

INTRODUÇÃO:

a. A palavra de Deus é nosso guia. Ler e meditar nas mesmas coisas não é cansativo ao cristão, mas segurança como afirma o apóstolo Paulo (Fp 3.1).

b. O verdadeiro crente não será “surpreendido” pela vinda do Senhor Jesus Cristo: 

“Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão; Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas”. - 1 Tessalonicenses 5:4,5 (AFC)

c. Somente os ímpios ficarão no arrebatamento. (Entretanto, segundo a linha pré-tribulacionista, os eleitos ditos por Jesus são judeus que serão salvos na grande tribulação).

I. A GRANDE TRIBULAÇÃO

1. O que é a grande tribulação?

a. A grande tribulação será um período onde haverá aflição e angústia em toda parte. Ela se iniciará após o arrebatamento da igreja, como afirma a linha pré-tribulacionista.

b. Natureza deste período: ira, julgamento, indignação, provação, problemas, destruição, escuridão, desolação, transtorno, castigo.

c. Em nenhuma passagem encontramos alívio para a severidade neste tempo que virá sobre a terra.

d. Será o período que os juízos de Deus serão derramados sobre a terra (Is 13.11).

e. Este período NÃO SOFRERÁ sob a IRA DO HOMEM, nem mesmo DE SATANÁS, mas sob A IRA DE DEUS (Is 24.1; 26. 21; Jl 1.15; Sf 1.18; Ap 6. 16,17)

2. A igreja passará pela grande tribulação?

a. Quando me refiro igreja, não digo templo, mas pessoas (Igreja física e mística).

b. A igreja não passará pela grande tribulação:

“E esperar dos céus o seu Filho, a quem ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura”. - 1 Tessalonicenses 1:10 (AFC)

SÍNTESE DO TÓPICO I

A grande tribulação será um tempo de angústia e aflição que virá sobre a terra.

II. A MANIFESTAÇÃO DA TRINDADE SATÂNICA NA GRANDE TRIBULAÇÃO.

1. A manifestação do anticristo.

a. Satanás sempre quis imitar a Deus.

b. A besta que João viu subindo “do mar” ou “dos povos” (Ap 13.1; Lc 21.25) é aquele que tenta imitar a Jesus Cristo.

c. A besta que surge da terra, o falso profeta, levará os homens a adorarem a primeira besta, numa tentativa de imitar o Espírito Santo que leva os homens a adorarem a Cristo.

d. A grande meretriz, a falsa igreja, é uma imitação da mulher celestial, da noiva do Cordeiro, a igreja fiel.

e. O anticristo será um líder político que fará grandes coisas. Inicialmente, ele é apresentado por Daniel não como uma pessoa, mas como reinos (leão, urso, leopardo e outro terrível) – os impérios da Babilônia, Medo-Persa, Grego e Roma (Dn 7. 1-6; 17,18).

f. Ele tem um sinal, um número 666 (Ap 13.18): O Rev. Hernandes Dias Lopes acera disso, diz:

“Seu número é 666. Sete é o número perfeito, seis o número imperfeito. Seis é o número do homem, o número incompleto, imperfeito, o número do fracasso. O número do anticristo é fracasso sobre fracasso. Ele incorporará a plenitude da imperfeição, a consumação da maldade.”1

g. Quem não tiver a marca será morto (Ap 13.15) e não poderá comprar ou vender qualquer coisa (Ap 13. 16,17).

2. Um governo único.

a. O mundo anseia por um governo único. A criação da comunidade europeia conta hoje com 28 estados membros.

b. Os 10 chifres da besta do Apocalipse 13.1 e 17.3 indica que haverá um conglomerado de nações que aceitarão a liderança do anticristo.

c. Será a “ponta pequena” descrita por Daniel que dominará os povos através do carisma (Dn 7.8).

d. O historiador, Arnald Toynbee, disse que “o mundo está pronto para endeusar qualquer novo césar que consiga dar a sociedade caótica unidade e paz.”2

3. O falso profeta.

a. ‘Trindade’ satânica: o Diabo, o anticristo e o falso profeta.

b. A segunda besta seduzirá o mundo inteiro para adorar a primeira besta (Ap 13 11-15).

ü  Primeira besta: braço de satanás (campo político)
ü  Segunda besta: mente de satanás (campo religioso)

c. O falso profeta vai preparar o terreno para o anticristo e vai preparar o mundo para adorá-lo.

SÍNTESE DO TÓPICO II

A trindade satânica será revelada ao mundo durante a Grande Tribulação.

III. O JUÍZO DE DEUS SOBRE O MUNDO (Ap 6. 1-17; 8. 1-14)

1. O livro selado e sua abertura (Ap 5.1).

a. O livro que João viu fechado (Ap 5.1) havia sete selos. Ninguém podia abri-lo porque não havia quem fosse digno para isso.

b. Porém o Leão da Tribo de Judá, o Cordeiro que venceu a morte, foi encontrado digno.

I. ABERTURA DOS SELOS:

1° Selo: Escutou-se a voz de um querubim: “Vem”. (É a voz de um dos querubins que convoca o instrumento de juízo divino.) 

Aparece um cavalo branco com um cavaleiro (Ap 6. 1,2). O cavaleiro - contrário do que muitos pensam - não se trata do Senhor Jesus, mas do anticristo que seduzirá as nações através de uma falsa paz:

“Quando disserem: ‘Paz e segurança’, então, de repente, a destruição virá sobre eles, como dores à mulher grávida; e de modo nenhum escaparão.” – 1 Tessalonicenses 5.3 (NVI)

2° Selo: João vê um cavalo vermelho que representa a guerra que se abaterá sobre a terra. 

O inimigo atacará Jerusalém, profanará o templo (Dn 8.13) e os judeus são aconselhados a fugir para as montanhas (Mt 24.16). Este selo representa a eliminação da paz.

3° Selo: O cavalo preto simboliza a fome que se abaterá em decorrência da guerra. Nunca houve tamanha escassez como ocorrerá naqueles dias.

4 e 5° Selo: O cavalo amarelo simboliza a morte que haverá em decorrência da guerra e da fome. Este cavalo amarelo representa o fracasso humano de estabelecer a paz.

Já o quinto selo, ao invés de ver animais, João vê os mártires que morreram na grande tribulação por sua fé em Cristo e por seu testemunho (Ap 6.9-11).

6 e 7° Selo: Haverá desastres cósmicos: 1) tremores de terra; 2) eclipse total do sol; 3) a lua ficará vermelha; 4) as estrelas caem (meteoros); 5) o espaço sideral muda; 6) montes e ilhas são arrasados.

II. As sete trombetas e as sete taças da ira de Deus (Ap 8 -11; 15-16)

a. As trombetas tinha o propósito de convocar os príncipes e a congregação.

b. Eram tocadas nos dias de alegria de Israel (festas).

c. Encontramos, porém, um uso especial: despertar as hostes de Jeová para a guerra contra os inimigos (Nm 10.9).

d. Assim, também, será com os anjos. Eles fazem soar as trombetas do próprio céu contra uma terra que se tornou como nos dias de Noé - como nos dias de Sodoma -, da mesma forma que Josué e Israel tocaram as trombetas contra Jericó.

e. Desdobramentos destes acontecimentos:

ü  Vegetação queimada.
ü  Mares atingidos pela mortandade dos peixes.
ü  Rios e fontes contaminados.
ü  Demônios e anjos terríveis são soltos e atormentarem os moradores da terra.
ü  A terça parte dos homens morre pelas catástrofes enviadas por Deus como juízo sobre o mundo.

f. As sete taças (Ap 15 – 16) representa a ira de Deus que será derramada num período muito breve já no final da grande tribulação.

SÍNTESE DO TÓPICO III

Deus julgará o mundo.

CONCLUSÃO

1. O estudo das últimas coisas é um lembrete a todos os homens a despeito da nossa responsabilidade que temos para com Deus – prestaremos contas.

2. É uma esperança para o salvo, porém, alerta ao perdido.

3. Diante disso, não há como viver de qualquer jeito. 

4. Precisamos colocar a nossa vida no altar de Deus; a eternidade é uma aposta muita cara. A suposição e a relativização dos homens custarão caro, pois há somente uma verdade: “Jesus voltará!” não mais como um Advogado, mas como juiz; “chegue-se a Deus enquanto há tempo”.

Soli Deo Gloria!
Fabio Campos

Aula ministrada na ICTJ dia 21/01/2016

Curta nossa página no facebook e tenha acesso a vídeos, artigos e reflexões de autores cristãos de todas as épocas: https://www.facebook.com/fabiosolafide/?fref=ts
____________________________________________________
Notas e citações:

1 LOPES, Hernandes Dias. A segunda vinda de Cristo;, p.57
2 Ibid, p. 38.

Referências bibliográficas:

Escola Bíblica dominical. O final de todas as coisas. 1º trimestre de 2016; CPAD; lição 8..
CARSON, D.A. Comentário Bíblico Vida Nova. Vida Nova, 2012. São Paulo, SP
LOPES, Hernandes Dias. A segunda vinda de Cristo. São Paulo, SP; Hagnos, 2010.
WARREN W. Wiersbe. Comentário Bíblico NT. Santo André, SP; Central Gospel, 2009.
PENTECOST, J. Dwigth. Manual de Escatologia. Vida Acadêmica, 2013. São Paulo, SP
ERICKSON J. Millard. Escatologia, a polêmica em torno do milênio. Vida Nova, 2015. São Paulo, SP