domingo, 18 de outubro de 2015

EBD - Lição 3 | E DEUS OS CRIOU HOMEM E MULHER


Escola Bíblica Dominical – 18 de Outubro de 2015 | Lição 03
Por Fabio Campos

Texto Áureo: At 17.26

Explicação do texto:

a. Paulo apresenta o “deus desconhecido” aos atenienses dizendo que foi Ele quem fez de um só (Adão) a raça humana, e que tudo está sob seu controle.

Verdade prática: Deus nos criou à sua imagem e semelhança, para que o amemos e vivamos para a sua glória.

Paulo usou as palavras do poeta cretense Epimênides para expor a verdade de que toda criação depende de Deus, no entanto, assim o fez na linguagem dos gregos:

“’Pois nele vivemos, nos movemos e existimos’, como disseram alguns dos poetas de vocês: ‘Também somos descendência dele’”. – Atos 17.28 (NVI)


Leitura bíblica em classe: Gênesis 2.7, 18-24

Reflexão e objetivo da aula: 1) apresentar a maneira como o homem foi criado; 2) conhecer como se deu a criação da mulher; 3) explicar a constituição do casamento.

INTRODUÇÃO:

I. A criação do homem foi muito bem planejada pela Trindade.

a. Pois o homem foi o único ser que carregou em si a “imagem e semelhança” do seu Criador. A queda distorceu no homem a imagem e semelhança de Deus.

b. Contudo, Deus preservou no homem alguns dos atributos comunicáveis (não de forma plena).

Ex. Bondade, justiça, sabedoria, ira (santo), zelo e etc.

II. Ao contrário à proposta cientifica evolucionista, o conhecimento sobre a nossa origem, revelado nas Escrituras Sagradas, é autentico e verdadeiro. 1

a. O evolucionismo ensinado nas escolas e propagado pela mídia, afirma como fato e não teoria, que todos os seres humanos evoluíram de um ancestral comum aos chimpanzés e gorilas, que viveu num passado distante de centenas de milhares ou até mesmo de alguns milhões de anos, provavelmente no continente africano. 2

b. Mas isso não passa de uma teoria, e por isso tal coisa não pode ser tratado como fato, mas pura e simplesmente como teoria.

I. COMO O HOMEM FOI CRIADO.

Do pó da terra, pois nossa estrutura é tão somente pó (Sl 103.14); do pó viemos e para o pó voltaremos (Gn 3.19).

1. A matéria prima do homem.

a. Os dois verbos “asah” e “bara” foram utilizados para demonstrar que os seres humanos foram feitos daquilo que Deus já havia criado anteriormente, a saber, o pó.

b. Nossa estrutura biológica provém do pó da terra:

c. Exemplos dos verbos utilizados na criação:

Ø  Asah: o firmamento, luminares.
Ø  Bara: animais aquáticos.

d. O significado dos verbos no português:

Ø  Asah: “fazer” (trazer algo à existência daquilo que já existe).
Ø  Bara: “criar” (trazer algo à existência do nada).

e. Adão foi formado do pó da terra cujo significado é “avermelhado”. Tanto ele como os animais foram trazidos a existência daquilo que Deus já havia criado: o pó da terra.

f. “Imagem” significa uma criação deliberada, não acidental. A mesma metáfora é usada para a criação de cada ser humano. 3

Foram as tuas mãos que me formaram e me fizeram”. (...). Lembra-te de que me moldaste como o barro”. (Jó 10. 8a, 9a).
“Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe. (...). Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste; as tuas obras são admiráveis... (...). Os meus ossos não estavam escondidos de ti quando em secreto fui formado. (...). Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir”. (Salmos 139. 13,14,15,16)

g. INTERESSANTE: Homem... solo [Adam]. O jogo de palavras mostra a estreita relação do homem com o solo, sua infância, seu lar, sua sepultura (ver 2.5, 15; 3.19).

h. Fomos formados com este corpo natural para uma existência terrena: “o corpo que é semeado é perecível e ressuscita imperecível” (1 Co 15.42). Portando, dependemos da terra para viver.

2. O sopro divino.

a. É importante salientar que não houveram “duas criações” como afirmam alguns. Não! São duas narrativas tratando da mesma criação.

Ø  Ato da criação: Deus cria o ser humano (Gn 1. 26-27)
Ø  Como foi feito: Deus cria o homem (Gn 2.7)

b. Os animais também possuem fôlego de vida, porém a intenção do narrador é enfatizar que os seres humanos têm o próprio fôlego de Deus que o sustenta.

c. Michelangelo descreve com toda vivacidade esta cena com o poderoso dedo de Deus estendido tocando a mão flácida e inerte do homem.


d. Já apreciamos em muito a obra do artista feita num quadro, quanto mais apreciaremos tal coisa feita, entretanto, nos detalhes; em cada célula; em cada órgão.

e. Deus criou cada detalhe; as necessidades biológicas do homem são supridas pelas coisas criadas que são produzidas pela terra.

f. Mas o Eterno foi além... Ele imprimiu em todo o homem o anseio pela eternidade (Ec 3.11), e todo homem só encontrará descanso para a sua alma quando ela descansar e tranquilizar-se no Senhor Deus que a Criou.

3. Adão, um ser imortal.

Deus não fez o homem para morrer: “MAS da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, NO DIA EM QUE DELA COMERES, certamente MORRERÁS” (Gn 2.17).

4. A missão do homem.

a. Governar a terra: a terra deveria servir o homem; o homem cultivando a terra, essa seria por seu alimento. Ainda é assim, mas não do modo como deveria ser:

 “... em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida” (Gn 3.17c)

b. Guardar o jardim: O trabalho já fazia parte da vida humana antes mesmo da queda, entretanto, o que não fazia parte era a “fadiga” pela consequência do trabalho:

“No suor do rosto comerás o teu pão” (Gn 3.19a)

c. A cultivação da terra ficou mais difícil já que com a queda o “cosmo também foi afetado”: “Ela [terra] lhe dará espinhos e ervas daninhas” (Gn 3.18).

d. O homem deveria guardar o jardim contra o usurpador, ou seja, satanás (Gn 3.1-5). Como guardiões do jardim, Adão e Eva, deveriam ter expulsado a serpente, em vez disso, foi à serpente quem os expulsou.

SÍNTESE DO TÓPICO I

O homem foi criado do pó da terra e recebeu de Deus o fôlego da vida.

II. A CRIAÇÃO DA MULHER.

a. Os filhos são parte do homem; a mulher é ele mesmo: “ambos são uma só carne”.

“A mulher não é feita de sua cabeça para estar acima dele, nem de seus pés para ser pisada por ele, mas de seu lado para ser sua correspondente, de debaixo de seu braço para ser protegida e de perto de seu coração para ser amada”. (Matthew Henry)

b. Disto saiu o casamento.

1. A solidão do homem.

a. Deus que é uma família sabe que não é bom estar só. Neste propósito, Deus, então, inculta em Adão, ao observar os animais com os seus devidos pares, a necessidade de uma companheira.

b. Por que Deus criou o homem primeiro e só depois de algum tempo formou a mulher?

Ø    Adão teve que compreender que não é bom viver sozinho. Antes que esbanje seu dom mais precioso em algo que não há como apreciar, Deus espera até que Adão esteja preparado para apreciar a dádiva da mulher. 4

c. Por inferência podemos supor que Adão pediu uma auxiliadora, por isso que muito se alegrou com a vinda de Eva.

Disse então o homem: ‘Esta, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada mulher, porque do homem foi tirada’”. – Gênesis 2.23 (NVI)

2. A criação da mulher.

I. Deus foi o primeiro cirurgião, geneticista e anestesia da história.

a. Anestesia: o verso 21 diz que “Deus fez cair um sono pesado sobre Adão”. Quem já fez cirurgia sabe, parece que fomos operados num piscar de olhos.

Ø    Anestesia vem da palavra grega (anasthesis): “sem sensação”. Desde 1842 a anestesia é usada em procedimentos cirúrgicos no ocidente, embora esse método já fosse conhecido e utilizado nos tempos antigos por povos da Mesopotâmia (sumérios, babilônicos e medos-persas), pelos egípcios e chineses. O ópio era o principal agente anestésico. 5

b. Cirurgião: “... e tomou uma das suas costelas e cerrou a carne em seu lugar” (Gn 2.21).

Ø  A medula óssea vermelha se encontra nas costelas, qual contém células-tronco. Essas células constituem o material fundamental para o processo de clonagem humana.
Ø  Como o objetivo do Criador era trazer a existência de outro ser vivo semelhante a Adão, Ele usou as células-tronco encontradas na medula óssea vermelha da costela removida de Adão, para fazer o primeiro clone humano: Eva.

c. Geneticista: Deus foi o primeiro geneticista ao trabalhar com a engenharia genética. Ele usou o material correto para fazer Eva, ou seja, a costela.

Ø    O processo de clonagem propriamente dito nada mais é que a produção de um novo indivíduo criado a partir do material genético de um doador. 6

d. Deus transformou o material genético masculino em material genético feminino.

e. Cada ser humano possui um par de cromossomos responsável pela determinação do sexo.

Ø  Masculino: XY
Ø  Feminino: XX

f. Deus não apenas clonou, mas trouxe vida a um ser autônomo e cônscio de si.

Ø  Se Deus tivesse apenas clonado, mas não alterado o material genético de Adão, então no jardim do Éden estariam apenas Adão e Ivo, em vez de Adão e Eva. Seria impossível que a ordem de Deus fosse cumprida: “... crescei e multiplicai”.

3. A principal característica moral da mulher.

I. Auxiliadora: Deus cria a mulher para ajudar Adão, isto é, para honrar sua vocação, partilhar de seu desfruto e para respeitar a proibição.

a. Mulheres possuem uma disposição mais generosa do que os homens: ex. foram algumas mulheres que mantiveram financeiramente o ministério de Jesus.

b. O homem tem o governo, por isso é dito auxiliadora, porém, ambos os sexos são mutuamente dependentes.

II. Correspondente: No hebraico significa “igual e adequado”. A diferença entre homem e mulher está na sexualidade e na função econômica, no entanto, ambos carregam a “imagem e semelhança” de Deus.

a. Em Cristo ambos são iguais ontologicamente (Gl 3.28).

b. Nenhuma outra religião tratou a mulher com tanta dignidade como o cristianismo a trata.

Ø  O homem que não respeita a sua mulher, não é ouvido por Deus (1 Pe 3.7).

O Homem e A Mulher (Victor Hugo)

O homem é a mais elevada das criaturas;
A mulher é o mais sublime dos ideais.
O homem é o cérebro;
A mulher é o coração.
O cérebro fabrica a luz;
O coração, o AMOR.
A luz fecunda, o amor ressuscita.
O homem é forte pela razão;
A mulher é invencível pelas lágrimas.
A razão convence, as lágrimas comovem.
O homem é capaz de todos os heroísmos;
A mulher, de todos os martírios.
O heroísmo enobrece, o martírio sublima.
O homem é um código;
A mulher é um evangelho.
O código corrige; o evangelho aperfeiçoa.
O homem é um templo; a mulher é o sacrário.
Ante o templo nos descobrimos;
Ante o sacrário nos ajoelhamos.
O homem pensa; a mulher sonha.
Pensar é ter , no crânio, uma larva;
Sonhar é ter , na fronte, uma auréola.
O homem é um oceano; a mulher é um lago.
O oceano tem a pérola que adorna;
O lago, a poesia que deslumbra.
O homem é a águia que voa;
A mulher é o rouxinol que canta.
Voar é dominar o espaço;
Cantar é conquistar a alma.
Enfim, o homem está colocado onde termina a terra;
A mulher, onde começa o céu.

SÍNTESE DO TÓPICO II

A mulher foi criada a partir da costela de Adão o que mostra que ambos têm a mesma origem, o pó da terra.

III. A INSTITUIÇÃO DO CASAMENTO.

Casamento não foi inventado pelos homens, mas criado por Deus. Ele não foi planejado na terra, mas no céu.

Walter Kaise Jr. diz que o casamento é um dom de Deus aos homens e às mulheres. Deus não somente criou o casamento, mas também o abençoou.

“O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros”. – Hebreus 13.4 (NVI)

O casamento no padrão de Deus é monogâmico, heterossexual e indissolúvel.

1. Monogâmico.

a. Desde o princípio Deus disse que o casamento devia ser monogâmico: “Por essa razão, o homem deixará pai e mão e se unirá à sua mulher” [singular]. (Gn 2.24).

b. A poligamia não foi plano de Deus; o homem caiu e suas paixões o dominou (Gn 4.19; Lameque e suas duas esposas).

c. O mais notório dos polígamos foi Salomão (1 Rs 11. 1-7).

d. Deus permitiu, entretanto, não aprovou a poligamia (1 Sm 1. 1-6), tanto que o próprio Jesus ratificou o assunto, dizendo: “De modo que já não são mais dois, porém uma só carne” (Mt 19.6).

2. Heterossexual.

a. Deus fez a mulher para o homem e o homem para mulher (1 Co 11.11,12).

b. Deus não é homofóbico; os homens que se tornaram “teofóbicos”, pois antes de surgir o homossexualismo, Deus e a sua lei já eram.

c. Muitos dizem que o “homem” nasce homossexual; no entanto, o que eles não sabem é que o homem nasce no pecado (Sl 51.5; Gn 8.21). Homossexualismo não é doença, mas pecado (Lv 18.22; Rm 1.26).

d. Deus, porém, ama o homossexual e deseja que ele chegue ao conhecimento da verdade e largue os seus maus caminhos.

e. Certamente Ele é poderoso para isso. (contar a experiência que tive no metrô)

3. A indissolubilidade.

I. O casamento é para sempre.

a. O divórcio produz lágrimas e sofrimento. Ele quebra vínculos e separa o que Deus uniu.

b. Stephen Arterburn, no livro “A batalha de todo homem” diz que se os cristãos se ocupassem totalmente dos propósitos de Deus, isso se refletiria primeiro em nossos casamentos.

c. Deus criou o casamento; o homem criou o divórcio; o divórcio é resultado da dureza do coração humano e não de sua piedade.

d. O casamento foi a única instituição estabelecida por Deus antes da queda.

II. Situações que o divórcio é permitido:

1)     Morte (Rm 7. 2-3)
2)     Infidelidade (Mt 19.9)
3)     Abandono (1 Co 7.15)


a. O divórcio pode ser necessário, mas nunca é por si só uma coisa boa.

b. Por isso há sempre o espaço do perdão. O caminho da reconciliação é melhor do que o atalho do repúdio. A reconciliação é mais segura e conduz a um destino mais feliz.

SÍNTESE DO TÓPICO III

Deus institui o casamento monogâmico, heterossexual e indissolúvel.

CONCLUSÃO

1. Muitas são os ataques do inimigo sob a família; se quisermos ter uma família abençoada de fato, tão somente edifiquemos nossa casa na rocha, ou seja, nas palavras de Jesus sob o poder de sua autoridade.

2. O homem foi criado a imagem e semelhança de Deus.

3. Não somos produto de nenhum processo evolutivo, mas obras das mãos de Deus.

4. Fomos criados para o Criador, para que d’Ele desfrutemos para todo o sempre.

PERGUNTA 1. Qual é o fim principal do homem?

RESPOSTA: O fim principal do homem é glorificar a Deus, e gozá-lo para sempre.
Pergunta 1 extraída do “Breve Catecismo de Westminster”.

Soli Deo Gloria!
Fabio Campos

Aula ministrada na ICTJ dia 18/10/2015
____________________________________________________
Notas:

1 LOURENÇO, Adauto. Gênesis 1 & 2, a mão de Deus na criação, p.211.
2 Ibid, p.183.
3 BRUCE, K. Waltke & FREDERICKS, J. Cathi. Comentário do Antigo Testamento, Gênesis, p.100.
 4 Ibid, p. 105.
 5 LOURENÇO, Adauto. Gênesis 1 & 2, a mão de Deus na criação, p.191.
 6 Ibid, p. 192.
 7 DIAS LOPES, Hernandes. Casamento, divórcio e novo casamento, p. 10. 
 8ARTERBURN, Stephen & STOEKER, Fred. A batalha de todo homem, 207.

______________________________________________
Referências bibliográficas:

Escola Bíblica dominical. O começo de todas as coisas. 4º trimestre de 2015; CPAD; lição 03.
LOURENÇO, Adauto. Gênesis 1 & 2, a mão de Deus na criação. São José dos Campos, SP; Editora Fiel, 2011.
LOPES, Hernandes Dias. Casamento, divórcio e novo casamento. São Paulo, SP; Hagnos, 2005.
BRUCE, K. Waltke & FREDERICKS, J. Cathi. Comentário do Antigo Testamento, Gênesis. São Paulo, SP; Editora Cultura Cristã, 2010.