domingo, 10 de maio de 2015

O QUE É DEVOCIONAL? COMO PRATICÁ-LO?


Por Fabio Campos

Texto base: Esquentou-se-me o coração dentro de mim; enquanto eu meditava se acendeu um fogo...”. – Salmos 39.3 (AFC)


Uma das coisas que mais me deixam alegre é quando alguém me pergunta “como fazer o devocional”. Isto demonstra o quanto esta pessoa está interessada em conhecer mais o Senhor. Certa vez, escutando o Dr. Russell Shedd falar ao ser perguntado como ele fazia o seu devocional, ele respondeu que separava um tempo logo pela manhã (entre 05h30 até 07h00). Ele diz ter um lugar que certamente não será incomodado para tão somente orar e ler as ESCRITURAS. Depois das 07hs, ele sai para caminhar. Nesta caminhada, o teólogo John Piper o acompanha (por meio do seu radinho) com uma ministração escolhida a dedo pelo pastor. Somente depois disto o Dr. Shedd diz estar preparada para iniciar o seu dia e cumprir com suas obrigações diárias.

Duas coisas me chamaram a atenção: 1) O Dr. Shedd faz devocional, coisa que muito teólogo já não faz mais por achar que é “coisa de néscio”; 2) mesmo com uma vasta bagagem teológica – o pastor escuta e aprende com outros pastores, também coisa rara nos “corredores teológicos”. O cristão que não é eficaz na prática do devocional poderá até ser um “gigante” do saber, entretanto, não passará de pigmeu no que concerne a fé e a espiritualidade. Seu conhecimento só lhe trará orgulho e soberba, como está escrito:

“O conhecimento traz orgulho, mas o amor edifica. Quem pensa conhecer alguma coisa, ainda não conhece como deveria. Mas quem ama a Deus, este é conhecido por Deus”. – 1 Co 8. 1-3 (NVI)

Para os amigos e irmãos que não estão familiarizados com o “devocional”, tal prática é mais simples do que se apresenta. Trata-se em orar a Deus por meio de Jesus Cristo (1 Tm 2.5) e meditar nas Escrituras (Sl 1. 2). É algo que quando praticado, nos faz mais íntimos de Deus. Como disse o reformador John Knox: “Orar é ter uma conversa familiar com Deus”. Não se trata de um ritual ou reza. Jamais poderá se tonar algo mecânico pela “demanda da obrigação”. O devocional exige disciplina, mas quando iniciado se torna o nosso maior deleite e prioridade dentre todos os afazeres diários.  

É simples! Separe um tempo. Se ainda você não possui o hábito, comece com vinte minutos diários. Divida estes 20 minutos para 10 de oração e 10 para a leitura. Comece a oração em “louvor e gratidão” a Deus por tudo o que Ele fez e por tudo o que Ele é. Ore por você e por seus familiares. Apresente diante de Deus as pessoas que você deseja que conheça o Senhor Jesus. Ore pelos os governantes, líderes e pastores, pois o Senhor se agrada deste tipo de oração (1 Tm 2. 1-4). Na leitura bíblica, comece pelo o Novo Testamento.

Do contrário do que muitos afirmam - que a Bíblia é um Livro difícil de ser entendido - “ela esclarece e dá entendimento ao simples” (Sl 119.130). Existem traduções por “equivalência dinâmica” que poderão facilitar a compreensão do significado do texto àqueles não estão familiarizados com a linguagem por “equivalência formal”. Sugiro duas traduções: 1) NVI (Nova versão internacional) e a 2) NTLH (Nova tradução linguagem de hoje). Não leia aleatoriamente que nem os “cartomantes”. Leia capítulo por capítulo. Não importa o tanto que você leu, mas se você entendeu o que leu, ainda que seja um único versículo. Minha sugestão é que você comece no Evangelho de João. 

Meditar não é ler correndo, mas conversar com Deus e com o texto. Se um verso lhe chamou a atenção, certamente Deus quer te ensinar algo. Não tenha pressa. Pare no texto. Leia quantas vezes for possível. Deus está falando contigo!

O Senhor Jesus Cristo nos convida a entrarmos em nosso quarto, fechar a porta e, no secreto, falar com o Pai (Mt 6.6). No Antigo Testamento, muitas das vezes, ao levantar um profeta, a primeira coisa que Deus fazia era mandá-lo para o deserto. Ali ele se fortalecia em ousadia e crescia no conhecimento. O próprio Jesus se retirava rumo aos lugares desertos para falar com o Pai no silêncio. A principal virtude cristã, em minha opinião, não é a extravagância, mas a solitude que se desenvolve por meio da introspecção. Somente assim o cristão poderá “examinar-se a si mesmo” como manda a Bíblia (1 Co 11.28).

Somente com a alma quieta escutaremos Deus por meio da leitura bíblica. Só poderemos orar do modo certo se de fato conhecermos a vontade de Deus. Não vamos pedir o que é “somente para nosso próprio deleite”, mas o que convém. Tudo isto nos é ensinado pelo Espírito no Santo em nossos devocionais.

Meditar na Palavra de Deus é demonstrar interesse por Ele (Sl 119.97). Não há forma mais eficaz para o cristão conseguir vencer o pecado do que estar com a Palavra de Deus em seu coração (Sl 119.11); não é estar com ela na mente, mas sim no coração.

Quando alguém se apaixona, ao se recolher para dormir, enquanto o sono não chega, ela não pára de pensar no amado ou na amada. Assim era o salmista; ele deitava e por amar a Deus, com a cabeça no travesseiro, não conseguia parar de pensar no Senhor (Sl 63.6). As insônias das madrugas nos oferecem grandes oportunidades para realizarmos o devocional (Sl 119.148).

Muita gente conhece a Palavra de Deus, mas não conhece o Deus da Palavra; falam de Deus, mas Deus não faz o menos sentido para eles. Muito dos nossos pecados, contendas, porfias, disputas, falta de amor e de compaixão, se resolveriam se a prática do devocional fosse realizada com mais afinco.

Outra dica! Não deixe de escutar os homens de Deus. Infelizmente tem muita “porcaria” por aí, no entanto, Deus preservou um “remanescente”. Aproveita o tempo que você tem no itinerário até o seu trabalho; o tempo que você se exercita na academia. Invista nisto! Você será grandemente abençoado e abençoará a outros. Se possível, para começar, não deixe de escutar estes homens:

Ø   Paulo Romeiro (pentecostal)
Ø   Hernandes Dias Lopes (presbiteriano)
Ø   Russell Shedd (batista)
Ø   Luiz Sayão (batista)
Ø   Augustus Nicodemus Lopes (presbiteriano)

O youtube está forrado de pregações e de ensinos destes irmãos. Hoje devido ao avanço da tecnologia por meio de sites (ex. Clipconverter) você poderá converter estes vídeos para áudio e escutar no seu MP3 ou pelo celular. Repare que entre eles há três linhas teológicas diferentes, entretanto, a mensagem é a mesma, como está escrito: “... os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo” (1 Co 12.4).

A teologia nos ajuda a pensar sobre Deus; mas é somente por meio da espiritualidade que Cristo é gerado em nós. Não há outro caminho de “fortalecer a nossa vida espiritual” do que caminhar pela estrada do devocional. Exercite também esta prática junto da sua família e dos irmãos. Mas não deixe de estar a sós com Deus. Seja displicente com esta prática, falhe nisto, e você falhará em todo o resto.


Considere este artigo e arrazoe isto em seu coração,


Soli Deo Gloria!

Fabio Campos
fabio.solafide@gmail.com