sábado, 22 de novembro de 2014

MEU PARECER SOBRE “CRISTIANISMO PURO E SIMPLES” DE C. S. LEWIS


Por Fabio Campos


O meio cristão ortodoxo, pela graça de Deus, têm diversas “teologias sistemáticas” de excelente qualidade. Muitas mesmo Todas elas elaboradas por estudiosos e eruditos, quais estão no convívio acadêmico elevadíssimo.

Todavia, “Cristianismo puro e simples”, pra mim, é a “Teologia Sistemática” feita com a alma. A obra praticamente não cita os escritos dos pais da igreja e nem dos reformadores. Entretanto, por inferência, o pensamento de Lewis é formado em torno da linha dos grandes mestres da igreja.

Leia a “Biblioteca de C. S. Lewis” (li esta obra publicada pelo Ed. Mundo Cristão) e você vai se deparar com os pensamentos de George MacDonald, João Calvino, Martinho Lutero, John Bunyan, Bernado de Claraval, Agostinho, G. K. Chesterton, Atanásio, Tomás de Aquino, Richard Hooker, Andrew Murray, Blaise Pascal, Thomas à Kempis, Richard Baxter, Willian Law e por aí vai.

No entanto, o livro contém os seus pensamentos e as impressões da alma de C. S. Lewis, tudo transportado por meio da sua pena, para nos mostrar, através de um raciocino lógico, quem somos perante a grandeza deste Deus. Uma coisa é discutirmos correntes teológicas no conforto do nosso lar. Outra coisa é fazer teologia e falar de Deus, esperança, graça e misericórdia à pessoas que estão a véspera da morte.

Durante a Segunda Guerra Mundial, A BBC convidou C. S. Lewis para fazer uma série de palestras pelo rádio. Foram programas que, ao final, deram um sentido novo à vida de milhares de adultos de todas as classes e profissões. O livro “Cristianismo puro e simples”, que colige essas preleções legendarias, veio a ser considerado a mais popular e acessível de todas as obras de Lewis, lembrando-nos daquilo que é mais importante na vida e apontando-nos o caminho da alegria e do contentamento [1].

Creio que, por isso, C. S. Lewis disse: "Desde que servi na infantaria, durante a Primeira Guerra Mundial, me desagradam as pessoas que, cercadas de segurança e conforto, fazem exortações aos homens na frente de batalha" [2]

Por todas essas coisas, digo, sem dúvidas, que depois da Bíblia, até o dia de hoje [22.11.2014], em obras lidas, esta é a mais fantástica que pude degustar. Um farto banquete contido em suas paginas saciaram a minha mente e a minha alma. Como sempre digo; Lewis representa grande perigo aos ateus.

Se você é ateu, cuidado com as obras de C. S. Lewis, pois seus argumentos em favor do cristianismo poderão abalar sua “fé”.

Eu recomendo!


Soli Deo Gloria!

Fabio Campos

____________________ 
Notas: 

[1] LEWIS, C. S. Cristianismo puro e simples. São Paulo, SP; Martins Fontes, 2014.

[2] Ibid, p. XVI.