sexta-feira, 30 de maio de 2014

NÃO PRECISAMOS DO SEU ANEL!


Por Fabio Campos

Texto base: Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas”. – 1 Timóteo 6.11a


Existem coisas no meio evangélico que nos deixam pasmo; já outras nos deixam aflitos; muitas das aberrações ditas “proféticas” já não me surpreendem mais. Todavia, outras me entristecem! A última foi à postura do pastor Silas Malafaia em uma de suas ministrações exibida no seu programa de Tv “Vitória em Cristo”.

Não é de hoje que Malafaia faz fortes “apelos financeiros” ao seu público. Desde que ele se juntou ao falso profeta “Mike Murdock'Silas descambou seu ministério para a linha da “teologia da prosperidade”. Disto nos alertou Paulo: Não se deixem enganar: "’as más companhias corrompem os bons costumes’" (1 Co 15.33). O pouquinho de fermento de Murdock levedou toda a massa de Malafaia, e além de fazer apelos por meio das “sementes’ ($), Silas passou a ostentar [tipo gospel ostentação] aquilo que ele denominou por “bênção de Deus”.

O Pr. Renato Vargens escreveu na íntegra a ostentação de Silas. Quero aqui compartilhar com o amado leitor. Assim disse Silas Malafaia:

“Hoje eu levo minha família toda (a hotéis quatro estrelas) e não tô nem aí. Não tô roubando. Não tô nem aí pra você, ô mané, que tá me assistindo (…) Eu não vou deixar de usufruir do lugar vitória porque eu sei o preço que eu paguei e que eu tenho pago”. “Aqui tem três mil pessoas que o hotel e a pensão completa é bancada pelo meu ministério. Quer falar, fale”.

 “Você quer saber o valor do meu anel? Quatro mil dólares. Com meu dinheiro”. “Tá vendo o Mercedes e500, blindado na Alemanha? Foi um parceiro meu que me deu de presente de aniversário”.

As informações ditas por Silas se encontra no vídeo abaixo a partir do minuto 28.

Escrevo este artigo com o coração apertado e triste. Muitos que andam comigo sabem do quanto aprendi ouvindo os sermões de Silas. Já comprei livros, ofertei no seu ministério e assisti por diversas vezes, ao vivo, suas ministrações. Tenho mais de 150 pregações em áudio e por boa parte delas fui abençoado.

Todavia, faço coro com milhares de cristãos sérios taxados de “crítico” por aqueles que não têm critério algum em discernir bem de mal. Hoje o Silas não é exemplo para mim que estou começando meu ministério. Ele sempre enfatiza seus vários anos de cristianismo com aquele jeito debochado em expor aqueles que dele discordam, dizendo que “nem saíram das fraudas”.

 Pois é, Silas, saiba que meu exemplo vem de pastores com muito mais tempo de caminhada do que você e que não se desviram da verdade por “amar ao dinheiro”. Homens tementes a Deus que escolheram a vida simples e humildade, seguindo a ordem do próprio Senhor que você diz que prega: “... não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes...” (Rm 12.16). Será que o Apóstolo Paulo é um “Mané”, expressão que é costumeira em seus lábios conotando aqueles que se “acomodam nas coisas humildes”?

Meu exemplo vem do Dr. Russel Shedd, Paulo Romeiro, Hernandes Dias Lopes, entre outros que pela inteligência que Deus lhes deu, poderiam estar mais alto do que você. Mas que escolheram abrir mão de uma possibilidade de “sucesso” e seguir a voz do Supremo Pastor, Jesus de Nazaré, “contendo-os com que possuem e nada além disso,” (Fp 4.11).

Caro leitor, o Apóstolo Paulo advertiu seu amado filho na fé Timóteo a “fugir destas coisas”. De pessoas que fazem do evangelho sua “fonte de lucro” (1 Tm 6.5); de gente que não se contenta com “aquilo que possuem” (v.6). O homem de Deus sabe que nada trouxe para este mundo e dele nada poderá levar, e que por isso, tendo o básico, já estão satisfeitos e se alegram na provisão de Deus. Muitos assim são fiéis no pouco e são colocados no muito pelo Deus da Provisão [Jireh].

Ele alerta a Timóteo a fugir destas coisas, contextualizando, do que o Malafaia tem ensinado: “porque os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição, pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males” (1 Tm 6.10).

Quando Silas Malafaia continua sua fala dizendo que toda sua família, hoje, se hospeda em hotéis cinco estrelas - que seu anel vale 4 mil dólares – e que seu ministério possui avião - com aquele “ar de deboche” - logo me veio as Palavras do Senhor Jesus, ditas a uma das igrejas do apocalipse, Laodiceia, que assim como o Silas, também pensava: "Você diz: Estou rico, adquiri riquezas e não preciso de nada. Não reconhece, porém, que é miserável, digno de compaixão, pobre, cego e que está nu". (Apocalipse 3:17)

Sinceramente, “torço” para que o Silas não tenha caído em apostasia, que é um “caminho sem volta” (Hb 6.6). Meu desejo sincero é que ele tenha tido apenas um “surto teológico” e que logo se arrependa e volte a ser o Silas Malafaia que tanto nos abençoou com suas ministrações.

Por enquanto, pode vir com o “poder de persuasão”; com a “inteligência que de fato ele tem; com os gritos e trejeitos; se não se arrepender e voltar para a luz do Evangelho de Jesus Cristo – fico com a minha consciência que é regida pela Palavra de Deus: “... sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso” (Rm 3.4). Até lá vou fugir da sua teologia, a qual Paulo refuta e segue com os conselhos do que de fato um homem de Deus deve buscar:

“Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas [grifo nosso: da teologia do Malafaia], e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão”. – 1 Timoteo 6.11 AFC


Que Deus tenha misericórdia!

Assista ao vídeo:



Fabio Campos
_______________________________