terça-feira, 29 de abril de 2014

UMA TROCA BEM TROCADA!


Por Fabio Campos

Texto base: “Porque vale mais um dia nos teus átrios do que mil. Preferiria estar à porta da casa do meu Deus, a habitar nas tendas dos ímpios”. – Salmos 84.10 AFC


Muitas pessoas perguntam o porquê mudei meu estilo de vida, se foi por conta da religião. As curiosidades são diversas. Uma delas é se sinto falta da bebida alcoólica, entre outras coisas. Sempre respondo que não! Não foi a religião que mudou o meu estilo de vida. O que mudou meu estilo de vida foi uma pessoa, a qual me deu algo que nunca tive verdadeiramente antes: paz e alegria! Não que eu era depressivo ou ficava choramingado pelos cantos. Nada disso! Divertia-me e gostava de fazer um “samba de roda” com os camaradas [que ainda são até hoje]. De fato, estas coisas alegrava e divertia o meu coração.

Todavia, esse alguém que disse anteriormente, que me fez mudar de rumo, é Jesus. Pois é, é Jesus! Depois deste encontro tudo o que me alegrava passou a não me satisfazer mais. Encontrei algo muito maior; o brilho e alegria que tinha no pecado foram substituídos pela vontade de conhecer a Cristo. Todas as vezes que dizia “não as práticas pecaminosas”! uma alegria que excede todo o entendimento invadia meu coração. Não foi um “dogma religioso” e nem a obrigação em que a sociedade “impõe” em “ter” no que acreditar. Foi além. Esta alegria passou a ser tão forte que o desejo por santidade passou a ser um estilo de vida. Algo mudou dentro de mim. Não foi de fora para dentro, mas de dentro para fora.

A presença de Deus é tão doce que revela o quão amargo é o pecado. Nisto provei do Senhor, o quão Ele é bom! Não foi por força nem por violência, mas pela bondade de Jesus que me arrependi dos pecados. Foi o amor do Nazareno que me constrangeu e encheu-me de paz e alegria. Sempre contestava os “crentes”, se de fato, eram felizes como diziam. Não bebem, não saem, leem um livro “complicado” e “arcaico”-, esse era o meu pensamento.

Mas o Espírito Santo iluminou e me mostrou a Cristo. Senti no meu espírito que de fato tornara um filho legítimo de Deus. Neste instante o pecado passou simplesmente a ser uma luta e não mais a alegria. A luta é diária, entretanto, saudades do mundo? Nenhuma! Provei algo que me “escravizou”. Estou preso a Cristo. Cordas de amor e de carinho me prenderam. Como é bom ser seu prisioneiro. Ele me libertou - me chamou de amigo - e me fez filho de Deus. Por isso, de bom grado, quero ser seu prisioneiro para sempre.

Ainda que passe pelas tendas da perversidade em algum momento de loucura - em meio aos porcos - comendo de suas bolotas – é certo que o Espírito convencerá e me levará até o Pai, o qual está sempre disposto em receber-me de volta [presente contínuo]. Envolto nestes braços as lágrimas escorrem pelo rosto, lembrando-me que nunca mais serei tão feliz como sou nos átrios do Senhor.

O motivo que abandonei meu antigo estilo de vida? Encontrei algo infinitamente melhor! O que era brilho foi inteiramente ofuscado por uma Luz inacessível. Sabe quando você experimenta algo muito melhor do que você estava acostumado? Foi isso que aconteceu! Experimentei a Cristo e a excelência do seu poder. Todas as vezes que o seu coração queimar ao escutar ou ler as Palavras de Jesus, não resista! Se entregue sem medo. Ninguém jamais fez tal convite; nenhum presidente, artista, jogador de futebol ou filósofo, disse: ”Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” (Mt 11.28-30 AFC). Só Cristo Jesus pode dizer isso com Graça e Verdade.

Não é questão de medo, mas de amor; não é imposição, mas voluntariedade. Hoje tenho alegria e paz como nunca tive antes. Por que então ter saudade ou destrocar o que foi trocado?  Tudo por amor porque Ele me amou primeiro.

“QUÃO amáveis são os teus tabernáculos, SENHOR dos Exércitos”! – Salmos 84.1 AFC


Foi por isso que troquei e não destroco mais!

Fabio Campos
fabio.solafide@gmail.com