quarta-feira, 2 de abril de 2014

CONFISSÕES DE UM PECADOR QUE ESTÁ NA LUZ


Por Fabio Campos

Texto base: Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal”. – 1 Timóteo 1.15 AFC


Nosso Deus e Nosso Pai - ao Senhor que habita em luz inascível – a Ti seja dado graças através de Jesus Cristo por tamanho privilégio de adentrarmos pelo novo e vivo caminho a fim de recebermos graça e misericórdia em tempo oportuno. Tem misericórdia de nós Senhor, que somos homens de impuros lábios e habitamos em meio a um povo de lábios impuros. Nós Senhor que muitas das vezes, em nosso âmago, amamos mais as trevas do que a luz - e nos recusamos a caminhar na direção da luz para que nossas trevas não sejam expostas. Senhor tem misericórdia de nós – que nos esquecemos da sua Palavra quando não convêm aos nossos deleites.

Pai perdoa não somente nossos pecados de comissão, mas também os de omissão, pois estes têm o poder maior de atenuar pela mentira a culpa que deveras ser igual a todas, pois aquele que sabe fazer o bem e não faz, pecou e réu serás de sua omissão. Nós que somos escravos do pecado desde a infância – que direito temos diante do Senhor, se a tua Palavra diz: “Do que se queixa o homem vivente? Queixa-se cada um dos seus próprios pecados”. Quanto desespero em tentar fazer o bem e acabar por fazer o mal. Senhor minhas iniquidades estão acima da minha cabeça e por elas tenho sido afogado. Todas elas estão tomando as minhas forças e meus ossos têm envelhecidos a cada dia pelos meus constantes gemidos, entretanto, silenciosos que provém de uma alma cansada e sobrecarregada.

Diz-me quem Senhor, quem poderá dizer: “Purifiquei o meu coração e limpo estou do meu pecado?”, eis que o Senhor não confia nem nos seus homens mais santos; nem os céus são puros aos seus olhos – então o que dirá do homem que bebe da iniquidade e dela se sacia? Eu conheço as minhas transgressões e meu pecado sempre está diante de mim trazendo a lembrança que sou pó e um vaso que precisa ser purificado. Vim do pó e para o pó voltarei. Como sou angustiado por causa das minhas transgressões. São elas mais numerosas do que os cabelos da minha cabeça. Por isso desfalece meu coração!

Nada está oculto aos teus olhos Senhor-, nem mesmo o que se passa no hades. Diante de Ti pusestes nossas iniquidades - sim!, aqueles que estão de fato na luz, sob a luz do seu rosto, tu expõe para a consciência deles o que há de ruim em seu coração. Vivemos muitas vezes Senhor, uma vida dissoluta, pois nosso subconsciente afirma sem voz alguma: “já não quem faça o bem”!, e pela insensatez de nosso coração demonstrado em atos sem palavras, dizemos: “Não há Deus”! Ah, Soberano – quanta negligencia para com os seus preceitos. Além das terríveis consequências, nossos pecados, ofendem Sua Santidade. Sim! Nosso coração é enganoso e para atenuar nossa consciência guardamos a lei naquilo que somos fortes e disto nos gloriamos ostentando nossas “obras de justiças” que para ti, nada mais são do que trapo de imundície!

Não a nós Senhor – não a nós – mas ao Teu Nome! Não as nossas obras, pois aquele que guarda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todas. Como está escrito: “Se observares, Senhor, iniquidades, quem Senhor, subsistirá?”.  Miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo dessa morte? Pelas tuas misericórdias que não têm fim – que são novas todas as manhãs – trazemos à memória aquilo que nos dá esperança. O caminho, a verdade e a vida - a manifestação do Cordeiro que tira o pecado mundo e o mundo do pecador.

Sobre Ele o Senhor fez cair “todas as nossas iniquidades”, e todo o castigo que era inerente a nós foi despejado nEle para que toda justiça dEle fosse imputada a nós. Condenando na carne o pecado através de Jesus Cristo a quem tu enviaste, sim!, reconciliou o mundo consigo mesmo não imputando os pecados anteriormente cometidos, e ainda que venhamos a cometê-los, não temos um sumo Sacerdote que não possa se compadecer das nossas fraquezas, mas um Advogado Fiel que é a propiciação pelos nossos pecados. Estar na luz e na comunhão é estar perdoado de todas as iniquidades.

Grande é a tua fidelidade Senhor. Ela não depende da nossa - jamais o Senhor negaria a si mesmo por causa da nossa infidelidade, pois não é homem para que minta. Agradecemos-te pelo o fato de termos sidos declarados inocentes e justos diante de Ti, estado este que pertencia apenas ao Unigênito de Deus. Assim o Senhor se faz bom para os que esperam por Ti. Traze-nos de volta Senhor e esquadrinhe nosso coração - para que nos regozijemos em Ti, no Deus da Nossa Salvação.

Agradecemos-te pelo teu amor leal, por saber que através do Teu Filho Jesus, somente por Ele, não estamos sob o julgo da condenação e não precisamos mais viver atemorizados pela ira do Justo Juiz; agora clamamos pelo ABA – nosso Papai. Temos paz contigo Senhor e por isso gozamos da alegria contida no Seu Santo Espírito.

Assim confesso os meus pecados – confesso os seus juízos – e recebo pela fé, por meio da graça, as misericórdias em Cristo Jesus o Qual meu deu vida em abundância. Assim faço porque na luz estou. Quem anda nas trevas não sabe para onde vai – não conhece os seus justos juízos – submetem apenas aos deuses criados pelos seus corações que os declaram “justos”, mas são pobres, cegos e nus. Na luz estou porque o Senhor me sustentou através do querer e do efetuar conforme a Sua Vontade boa, perfeita e agradável. Pelo o Espírito oro, para o louvor da Sua Glória, no nome do Amado, Jesus de Nazaré.

Amém!

Soli Deo Gloria!

Fabio Campos
fabio.solafide@gmail.com

__________________________
REFERÊNCIAS BÍBLICAS USADAS NO TEXTO:


Hb. 4. 16; 10.20; Is. 6.5; 64.6; Jo 3.20; Gn 6.5; Lm 3.39; 3.22, 23, 25, 40; Rm 7.15,25; 8.1,15; 14.17; Sl 38.4, 18; 51.3; 40.12; 53.1,5,7; 130.3; 139.8; 90.8; Pr. 20.9; 15. 15-16; Ec 12.7; Jr 17.5; Tg. 2.10; 4.17; 2 Co. 5.19; 1 Tm 6.16; 2 Tm 2.13; 1 Jo 2.1, 1.7,9