domingo, 5 de janeiro de 2014

SUPRIDORES DA SOBERBA


Por Fabio Campos

Texto base: “Em vindo a soberba, virá também a afronta; mas com os humildes está a sabedoria”. – Provérbios 11.2 AFC

A situação em nosso meio não está nada boa, pelo menos nas redes sociais. Por estes dias tive o desprazer de ler o absurdo dos absurdos. O moderador de uma comunidade falou com uma arrogância terrível acerca das últimas mensagens do Rev. Hernandes Dias Lopes. Nesta especificamente, acusou-o de “pregador triunfalista”. Geralmente o Hernandes tira trechos daquilo que já escreveu nos seus livros e posta na pagina do seu facebook. Confira aquela que gerou este “burburinho”:

VAI DAR TUDO CERTO! “A dúvida, às vezes, nos atormenta. A dúvida é como um chicote que açoita nossas costas. É hora de agir com fé. É hora de confiar em Deus. Mesmo que você não esteja no controle, Deus está no controle. Ele sabe o que está fazendo em sua vida. Vai dar tudo certo!” Hernandes Dias Lopes.

Segue o comentário desta pessoa na própria postagem do reverendo: Triunfalismo Pentecostal? Hehehe”. Lamento muito por tal comentário julgando ser ele soberbo, arrogante, desprovido de misericórdia para com aqueles que precisam, em certos momentos, escutar uma palavra de encorajamento. De fato a teologia da prosperidade por meio dos seus pregadores tem difundido este tipo de mensagem. Porém, seus preletores não conhecem a Deus. Na boca destes, é “triunfalismo”. Diferente do Hernandes Dias Lopes. Sua vida com Deus – seu desfrute das bênçãos do Senhor pelos anos que seguiram em fidelidade a Palavra – seu servir a Jesus – todas essas coisas lhe dão base para podermos classificar tal mensagem não como triunfal, mas sim de encorajamento. Quem conhece um pouquinho do ministério do reverendo sabe o que ele fala, não é do que não vive, mas da experiência em servir a Deus por longos anos.

Alguns teólogos do facebook estão mais preocupados em alimentar seu ego por meio das mentes soberbas do quê esvaziar a si mesmo para alimentar a alma dos famintos. Sou jovem, e mesmo discordando de alguns irmãos mais velhos, nisto me veem o temor ao postar algo por não ter vivido ainda nem um quarto daquilo que estes irmãos já viveram com Deus. Meu irmão e amigo Renan Lima, muito equilibrado, disse que é o tipo de crente que não consegue chamar a Deus de ‘Aba’. Geralmente são jovens, com boa teologia, mas sem sabedoria”. Teologia se faz na sala de aula e por meio da leitura de livros. Espiritualidade se constrói no dia-a-dia. Teologia pensa sobre Deus; espiritualidade forma o caráter de Cristo em nós. Ambos andam juntas; mas são bem diferentes. Contudo, porém, no céu prevalecerá a espiritualidade.

Quando o secundário se torna fundamental, coamos mosquitos e engolimos camelos. Quanta ostentação intelectual nas redes sociais. Fico a pensar - se Jesus estivesse fisicamente hoje entre nós e a vista de todos chegasse a Ele uma notícia assim: “Senhor, aquele [Lazaro] a quem amas está enfermo”. Nesta situação o que pensariam ao ouvir de Jesus: “Esta enfermidade não acabará em morte, mas é para glória de Deus”. Quando Hernandes Dias Lopes diz “vai dar tudo certo”-, ele simplesmente confia que aquilo que Deus faz, faz certo, por ter Ele nunca errado naquilo que fez. A mensagem triunfalista olha o sucesso do ponto de vista do homem, de acordo com a perspectiva humana; pode aparentar que deu tudo certo, mas pode estar errada. Contudo, Deus não erra! Por isso o reverendo nos encoraja a confiar em Deus, pois mesmo quando não temos o controle da situação, Deus assim o tem; logo, podemos descansar que vai dar tudo certo e que tudo vai cooperar a nosso favor para cumprir o propósito pelo qual fomos chamados.

Será que Jesus era um triunfalista? O que diriam nos dias de hoje se o vesse dizendo a uma mulher que padecia por doze anos de um fluxo de sangue: “Tem bom ânimo, filha, a tua fé te salvou”. A morte da filha da viúva de Naim não seria uma mensagem triunfalista por dizer a ela naquele momento doloroso: “Não chores”? Pois é, nestes comentários [contemporâneos] soberbos, não há compaixão. O Senhor se compadeceu da viúva [classe essa que tinha a atenção especial de Deus]. Além de ter perdido seu marido, agora a viúva estava enfrentando a dor [talvez a pior] em perder o seu único filho. Disto diz a Escritura: “compadeceu dela e disse: não chores”.

O grande mal em nosso meio é que não há um equilíbrio. Existe aqueles que pregam só “vitória”; outros fazem do Evangelho somente uma apologética contra os hereges. Se a mensagem não for de confronto - se não falar contra o calvinismo ou contra o arminianismo – então, não é Evangelho. Evangelho não é boas-novas? Paulo nos ensina que a pregação consiste em edificar, encorajar e consolar (1 Co 14.3). Se essa não for a finalidade, então, não é o Evangelho de Jesus Cristo. Ainda que haja apologética, confronto contra o pecado, tudo isso deve ser feito com sal e muita moderação para que os ouvintes sejam convencidos pelo Espírito e sejam edificados, encorajados e consolados naquilo que carece em sua vida do ponto de vista de Deus.

O irmão (a) citado agiu com falta de respeito contra o Hernandes Dias Lopes. Não em discordar apenas, mas pela forma debochada como postou seu comentário. De quebra disse que os pentecostais são triunfalistas sem ao menos conhecer todos eles. Não houve respeito! Usei deste episódio para escrever algo que já tem acontecido em grande proporção em nosso meio: falta de respeito e de amor para com os irmãos através do linguajar debochado, contencioso e desprovido da graça e misericórdia de Deus.

Lamentável! Que Deus tenha misericórdia.

Soli Deo Gloria!

Fabio Campos