sábado, 16 de novembro de 2013

CRI POR ISSO ME ALEGREI!


Por Fabio Campos

Texto base: “... alegrou-se muito por haver crido em Deus” - Atos 16.34


Tem coisas que não têm como explicar; a psicologia com seus manuseios não explica; a ciência deixa de lado e joga a questão para a neurologia. Como assim?, “simplesmente se alegrou por ter crido em Deus”!? Não é possível visto que o povo tem crido em muitas coisas e a grande minoria professa ser ateu, esse é o pensamento do senso comum.

A alegria do crer só pode ser experimentada por aquele que foi tocado pelo Espírito Santo, quando o Senhor abriu o seu entendimento na compreensão dos mistérios ocultos desde a fundação do mundo. A grande maioria das conversões descritas nas Escrituras segue a seguinte frase: alegrou-se muito por haver crido em Deus”. A dúvida é trocada pela certeza, pois pela revelação do Espírito através de Jesus Cristo não há mais necessidade de “compreender para crer”; agora a vida segue na perspectiva do “crer para compreender”, e isso vem ao longo do tempo pela iluminação no entendimento das Escrituras.

Como me lembro do dia do meu encontro de salvação por meio de Jesus Cristo. Uma alegria tomou conta do meu coração. Tudo aquilo que tinha por brilho foi ofuscado pela beleza do Senhor. Sua alegria tornou-se a minha força; Cristo tornou-se a fonte da minha alegria e o jugo ficou leve e suave. Naquele momento tudo passou a ser secundário e periférico dentro de mim. Era como se tivesse achado um tesouro que estava oculto em um campo; e com muita alegria, transbordando de júbilo, vendi tudo que tinha para compra-lo, sabendo que este tesouro poderia ser apenas um aperitivo do banquete que estava por vir. Neste momento minha alma descansou e já não era mais eu quem vivia; mas Cristo agora vivia em mim.

Essa alegria não se trata de comida nem de bebida, mas de paz, alegria no Espírito Santo. É a mensagem das Boas-Novas. Pode assustar de início - mas o amor derramado em nosso coração por meio do Espírito Santo nos traz a esperança - e esta não confunde. É como receber a visita de um anjo: "Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo” (Lc 2.10). Muitos olham de fora e acham que a vida cristã trata-se de um rigor acético do corpo; não! É uma alegria em Deus e não nos prazeres da carne. É saber que seus pecados foram perdoados; perceber que a graça o acompanha no presente, e entender que a provisão é certa para o futuro. O mundo é escravo dos seus vícios porque são neles que tentam encontrar alegria; presos na culpa do passado, na ansiedade do presente e no medo do futuro. Contudo, ele não é alegre! Pelos vícios tentam minimizar sua tristeza pensado que estão alegres.

Que alegria em poder crer! Quanto júbilo para aqueles que receberam a alegria da salvação e hoje se achegam no trono da graça confiadamente a fim de receber graça e misericórdia. Pensa aí no tipo de alegria que você tem ou pretende ter.

“E os resgatados do Senhor voltarão; e virão a Sião com júbilo, e alegria eterna haverá sobre as suas cabeças; gozo e alegria alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido”. – Isaías 35.10 AFC

Soli Deo Gloria!

Fabio Campos
fabio.solafide@gmail.com