domingo, 13 de outubro de 2013

MAIS IMPORTA OBEDECER A DEUS DO QUE AOS HOMENS!


Por Fabio Campos

Texto base: Pedro e os outros apóstolos responderam: ‘É preciso obedecer antes a Deus do que aos homens’!”  - At 5.26 NVI

Ser cristão é estar na imanência do perigo. É saber que a qualquer momento poderá ser entregue ao matadouro. É viver uma vida com mais renúncias do que ganhos. É aborrecer a vida presente amando a do por vir. O crente em Jesus é prisioneiro da sua própria consciência e sabe que não é sábio agir contra ela. É estar disposto a amar a Jesus mais do que a sua própria família e não ir além do que está escrito. É não ser morno - mas estar quente – não amando a Cristo em noventa e nove por cento, mas em cem por cento, com tudo o que se é: de “todo coração”, de “toda a alma”, e de “todo o entendimento”. Não em partes, mas no “todo” com “tudo”.

O pai da reforma protestante, Martinho Lutero, entendeu pelo o Espírito Santo o que é obedecer a Deus somente por meio das Escrituras, e nos deixou um legado incrível para não nos dobrarmos aos ventos de doutrinas e também para não negociarmos a Verdade, ainda que um anjo do céu anuncie algo que já tenha sido ensinado pelos Santos profetas e apóstolos: "Os ministros do Evangelho devem ser homens que não são facilmente afetados por elogios ou críticas".

Alguém que ama a Deus e zela pela Sua Santa Palavra se consome quando a Escritura é negligenciada (Sl 119.39). Muitos de nós não temos a ousadia de Pedro e dos apóstolos para dizer a qualquer circunstância -, “importa obedecer a Deus do que a homens”. Existem situações que pela unidade podemos tolerar pelo amor. Já em outras, o mesmo amor terá que ser demonstrado de uma forma intransigente, a saber, não negociando a Sã Doutrina - seja com as religiões - seja com a visão distorcida de tal denominação - nem tão pouco com o mundo, com a carne e com o Diabo. Toda mentira provem daquele que foi homicida desde o princípio, e negar a verdade, é concordar com as mentiras de satanás. O caminho é estreito!

Não existe amor verdadeiro diante da injustiça. Simplesmente há uma “atitude cínica”, conformista e, covarde, a qual tem medo de ser desafiada. O amor não se cala e nem consente com o erro - mas se alegra com o que é certo: Por amor de Sião eu não sossegarei, por amor de Jerusalém não descansarei enquanto a sua justiça não resplandecer como a alvorada, e a sua salvação, como as chamas de uma tocha”. (Is 62.1 NVI)

Grande parte das perseguições para com os apóstolos vinham daqueles que já tinham lido as Escrituras ao lado deles. Gente que professava a mesma fé [na Torá]. Mas quando a Verdade brilhou no seu coração [dos apóstolos], ao “ensinar o povo, os líderes religiosos ficaram perturbados”. Muitos do que ouviram, creram. Todas suas mensagens tinha o endosso do Espírito. Fato é que a introdução das ministrações escrita na Bíblia é seguida da seguinte frase: “Então eles [apóstolos], cheios do Espírito Santo...”. Não eram omissos com medo da cúpula do sinédrio. Antes, conquistaram o respeito de muitos devido a sua “coragem”, confirmando que de fato “estiveram com Jesus”.

Mesmos sendo repreendidos por diversas vezes, a “não mais falarem a acerca de Jesus”, sob a ameaça de morte, não se calaram. Quantas pessoas aderem deliberadamente “ensinos conforme a visão da denominação”, mas que são contrários as Escrituras? Se você estiver com a Bíblia, Deus estará ao seu lado, e aquele que diz conhecer o Deus que você conhece e as Escrituras que você estuda, para eles, uma única coisa deve ser arrazoada: "Julguem os senhores mesmos se é justo aos olhos de Deus obedecer aos senhores e não a Deus” (At 4.19 NVI).

A direção do Espírito é sempre a de proclamar a Verdade e a Vida de Jesus (At 4.20). Ainda que sejamos “impedidos” pelos sacerdotes e por toda a assembleia dos líderes religiosos, sejamos atribulados pelo o que é certo, ou seja, ensinar o povo sobre a Verdade de Deus. Muitas serão as ordens para que a “Sã Doutrina” deixe de ser o centro da apologética [porque se recusaram a dar ouvidos a ela], mas é preciso obedecer antes a Deus do que aos homens.

Que nossa atitude seja a mesma dos apóstolos em meio às perseguições:

“Todos os dias, no templo e de casa em casa, não deixavam de ensinar e proclamar que Jesus é o Cristo”. (At. 5.42 NVI)
A quem você está mais preocupado em agradar, a Deus ou aos homens?

Pense nisso!

Fabio Campos
fabio.solafide@gmail.com


NOTA: O texto foi pautado no capítulo 4 e 5 dos Atos dos Apóstolos. [Confira lá e vê se é assim]