quinta-feira, 10 de outubro de 2013

DOS TAIS É O REINO DOS CÉUS


Por Fabio Campos

Texto base: “Então disse Jesus: ‘Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas’". – Mateus 19.14 (NVI)


O dia 12 de outubro foi separado para as crianças – este é o dia do “pode tudo” - comer Hot Dog, algodão doce, sorvete e refrigerante. Muitos adultos se tornam criança para usufruir destes quitutes. O facebook está perecendo o “Parque da Mônica”. É “catarrento” espalhado por todos os lados. Que bênção! Quantos “buchechudinhos” gordinhos, espertos e brincalhões de décadas atrás nos fez rir um pouco por meio dos “bruta-montes”, “malas” e “chatos” de hoje. Detalhe: é a mesma pessoa, só não o mesmo ano. Quanta lembrança gostosa dos tempos que não precisávamos de muito para ser feliz - uma bola e uma pipa já eram suficientes para uma grande festa.

Essas fotos nos traz uma paz. Faz-nos acreditar por alguns instantes que estamos em um mundo onde não existe a soberba da vida, a ostentação dos bens e a concupiscência da carne. Creio que oitenta por cento dos amigos do face trocaram suas fotos e postaram seu retrato de quando criança. Que bênção seria o mundo se todos nós fôssemos da mesma simplicidade e pureza daquela época. Pare e pense por um instante - imagine todos nesta época vivendo no presente. Quem não se deparou com algum “mala sem alça” que ao postar sua foto de criança, pensou: “não acredito que ele já foi “bonzinho e bunitim” deste jeito? Você riu, né... Eu também! (Risos...)

Não sou pelagiano [heresia ensinada por Pelágio no terceiro século de que o homem nasce bom], pois as Escrituras nos ensina que a criança necessita de correção. Seu coração está voltado para a estultícia desde a infância (Pr 22.15), o que explica algumas artes dos mocinhos e das mocinhas. Não corrige não [seu filho] para você ver, a vergonha que irá passar (Pr 26.15). Ser pai e mãe é um grande desfio. Contudo, elas [crianças] são amadas pelo Salvador Jesus Cristo.

A criançada adorava Jesus! Creio que quando o Mestre se assentava para ensinar, logo vinha os barrigudinhos de encontro com o Senhor. A sinergia era boa! Ele orava por elas, abraçava abençoando-as -, e aí daquele que atrapalhasse esses momentos (Mt 19.13-14). O verbo “abençoar” usado por Marcos (10.16) descreve o fervor profundo sentido com o qual Cristo pronunciou as palavras de bênçãos. Jesus sempre era “censurado” por gastar tempo com pessoas rejeitadas pelos homens [como é o caso dos pecadores e cobradores de impostos]. Grande parte deste grupo era as crianças. Como Jesus gostava de gastar tempo com os pequeninos.

Em uma discussão entre os discípulos, de quem havia de ser o maior, Jesus os ensinou o que de fato é o Reino de Deus. O servo é o maior, e assim como a criança é o menor dentre os homens, assim deveria proceder aquele que verdadeiramente quisesse agradar a Deus: E, tomando uma criança, colocou-a no meio deles. Pegando-a nos braços, disse-lhes: "Quem recebe uma destas crianças em meu nome, está me recebendo; e quem me recebe, não está apenas me recebendo, mas também àquele que me enviou" (Mc 9.35-36 NVI).

A criança é tratável, não se ressente por muito tempo, se apega ao que é humilde. A criança fica mais feliz não com a bola que se ganha, mas com o pai que joga com ela. Tudo é uma questão de prioridade, e a delas é estar com as pessoas, partilhando em comunhão daquilo que mais lhe traz felicidade. Elas só precisam de um olhar carinhoso e um afago gentil de alguém que as ame e cuide delas: “Se não vos converterdes e não vos tornades como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus” (Mt 18.3).

Não estou nem aí para os teólogos que não acreditam na salvação das crianças. O Salvador já se decidiu por isto e não precisa dar satisfação para nenhum professor de teologia do Mackenzie. “Dos tais é o reino”. Fico com o Salvador, que salva quem quer, e não precisa buscar conselhos teológicos para isto. Quem já foi o seu conselheiro? A criança é crédula por natureza. Elas criam no Salvador sem precisar entender como “Deus surgiu” e sem a profundidade filosófica para arrazoar os mistérios do universo. Sua humildade é despretensiosa.

Só há um modo de entrar no Reino dos Céus! Ser como uma criança! Na idade que estamos pelo tanto de coisas que já aprendemos e pelos vícios que adquirimos no decorrer dos anos, já não dá mais. Por isso o Salvador Jesus foi dado pelo Pai. É necessário fazer morrer quem você é agora e nascer da água e do Espírito. É necessário nascer de novo e fazer todas as coisas antigas em Cristo Jesus. Nascer de novo é compreender sua imperfeição pessoal e reconhecer que depende inteiramente do Senhor. É ter uma fé inocente contrastada aos sofismas emitidos pelos “sábios e cultos” deste mundo. Se não nascer da água e do Espírito não há Reino de Deus para nós.

Você sente que precisa nascer de novo? Receba a Cristo como Senhor da sua vida. Chega certa época em nossa vida que tudo aquilo que conquistamos se torna um peso, e a perda da simplicidade nos traz a reflexão do quão feliz já fomos com tão pouco. É dos lábios das crianças e dos recém-nascidos que nasce o verdadeiro louvor. Não é dos mestres da lei e nem dos sacerdotes - é delas que o cântico “Hosana ao Filho de Davi” é entoado e aceito nos Céus.

A nostalgia que tomou conta do nosso coração nesta semana por ver as fotos comprova que precisamos voltar a sermos como crianças. É necessário abandonar o adulto que nos tornamos e voltar à pureza dada Pelo Espírito de Deus na Pessoa Bendita de Senhor Jesus Cristo. Voltemos a ser crianças. Vamos ao encontro de Cristo e abraça-lo de todo nosso coração.


Que Deus abençoe!

Fabio Campos