sábado, 14 de setembro de 2013

UMA ORAÇÃO – “NÃO ME DÊS O LIVRE-ARBÍTRIO”


Por Fabio Campos 


Senhor Nosso e Nosso Senhor, por quanto tempo andei conforme o curso do meu coração. Por quanto tempo exercitei o meu querer segundo a escravidão das minhas vontades. Não sabia o quão desgraçado era por meio das minhas escolhas. Como poderia eu escolher o bem se tinha por habitação o mal. Como pude por tanto tempo confiar em alguém que era corrupto e enganoso, a saber, o meu coração.

Senhor Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, Libertador de todo homem desventurado, como fui enganado pela concupiscência do meu desejo em pensar que era livre e que todo aquele que te servia era escravo devido à austeridade e rigor ascético do corpo. Mas quando me aproximei da luz fui iluminado pela verdade daquele que habita em Luz inacessível, Criador de todas as coisas e Nosso Senhor. Constatei que era escravo dos meus apetites e servo do meu estômago, fazendo o querer, satisfazendo-me apenas por algumas horas assim como se faz nas refeições diárias. Mas logo ali estava - faminto pela alegria que só há em Ti e a Ti pertence.

Quem poderá ser livre se verdadeiramente o Filho não o libertar?  Quem poderá entender o mistério oculto desde a fundação do mundo se o Senhor não lhe abrir o entendimento? Quem poderá dar algo a ti primeiro pelo qual o Senhor deva restitui-lo? Quem Senhor? Muitos procuram a eficácia destas coisas na força do seu próprio braço; tolos! Maldito todo aquele que faz do seu braço mortal sua força. Então Senhor, quem poderia escolher-Te sem antes ter sido escolhido por Ti? Pois teu plano se cumpre por meio do Cordeiro que foi morto antes da fundação do mundo. Quem estava com o Senhor no princípio para querer andar nos seus caminhos por sua livre escolha? Somente Ti vive na eternidade, Majestade Santa e Deus Poderoso. Pois nos escolhestes antes da fundação do mundo para sermos santos por meio do Teu Amado Filho Jesus, O Filho de Deus e Deus o Filho.

O Senhor provou o seu amor para conosco que Cristo morreu quando ainda éramos pecadores e filhos da desobediência. Senhor Nosso, Teu Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos, pelo qual clamamos ABA - que o seu amor é real e que uma das maiores provas disso foi concedida pela graça aos seus escolhidos em privar-lhes do poder de escolha, impedindo-os de O “rejeitarem”, para fazer valer sua escolha soberana. O limpo limpe-se mais; o sujo suje-se mais. Teu maior castigo para aqueles que o rejeitam deliberadamente e que dão glória a criaturas ao invés do criador é a cauterização da mente para com a sua própria miséria, não tendo mais discernimento, trocando a luz pelas trevas e as trevas pela luz; pois o Senhor os entregou as suas próprias paixões, e eles mudaram o curso natural das coisas que foram criadas perfeitamente por Ti.  Não são disciplinados como são os filhos, e pela aparente vitória aos olhos dos homens pensam que estão bem por nada lhes acontecerem de ruim. Mal sabem que estão acumulando para si uma ira santa e que logo o cálice da justiça irá transbordar. Terrível coisa será o dia do Senhor! Como se lamentarão!

Agindo Deus quem O impedirá! O que é difícil para Ti, Soberano, que pelo poder da Tua Palavra criou os mundos? O Senhor Age; e não reage, como afirmam aqueles que se vangloriam das suas obras, coisa que o Senhor abomina e as consideram como trapo de imundícia. Nisto consiste esta verdade que, Teu Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade. O Senhor veio até nós, e nós nunca fomos até o Senhor; mas pelas suas ternas misericórdias, as quais se renovam todas as manhãs, motivo pelo qual não somos consumidos, O Senhor nos falou pelo Filho a respeito da sua imagem e dos seus atributos, pois Nele habita corporalmente toda plenitude da divindade. O Filho é a imagem perfeita do Pai; ambos são um!

Deus, meu pedido final, que o Senhor me conceda a graça que, assim como o ocidente está para o oriente, assim o Senhor afaste de mim o meu “livre-arbítrio” naquilo que poderia tornar minha escolha em não ama-lo de todo o meu coração. Se não fosse pelo o teu Espírito nunca seria de mim a escolha em te servir, sabendo que a carne não se submete a tua Lei, mas o Espírito traz vida, e convence a atender-nos a teu chamado que misticamente foi compulsivo, mas tangivelmente, aos olhos dos homens e ao meu coração, em amor. Foi com Laços de carinho e ternura que me fez de Ti Teu prisioneiro, livre da condenação. Pensando eu que fazia um favor de ir até Ti pela ignorância dos meus sentidos, lancei-me aos teus braços. E como o imã que não pode escolher em afastar-se do metal quando próximos estão devido à força invisível que é maior do que qualquer coisa visível, assim foi quando o Teu Santo Espírito me Levou ao Teu Filho, e eu em Ti, já não tinha mais medo, pois o perfeito amor lança fora todo o medo. Se O Pai enviar ao Filho, de modo algum o Filho o lançará fora, pois Ele mesmo atraiu os homens para si quando foi pendurado no madeiro, e nisto nos tornarmos um por meio do Teu Santo Espírito em Cristo Jesus o Senhor.

Então Senhor, cheguei a conclusão que sou um miserável. E quem me libertará do corpo sujeito e esta morte? A Teu Filho bendito por estar Nele, pois a estes, já não há mais condenação e toda livre-escolha conforme a dureza do meu coração que estava levando-me ao inferno foi removida pela Tua, que é boa, perfeita e agradável.

Assim eu oro para o louvor da Tua Glória, em Nome de Jesus a quem muito amamos. Amém!

Soli Deo Gloria!

Fabio Campos