sábado, 10 de agosto de 2013

VOCÊ TEM MEDO DA VONTADE DE DEUS?


Por Fabio Campos


Parece uma pergunta “sem sentido”, mas para quem tem o temor do Senhor, faz toda diferença. Quem nunca ao se aconselhar pedindo uma direção não “temeu que a vontade de Deus fosse contrária a sua”? Pois é, cantar louvores com frases prontas de abnegação dos seus planos é fácil; o desafio é quando as situações do dia a dia não saem conforme o planejado.

A Bíblia diz “aquele que pede duvidando é semelhante à onda do mar, dança conforme o vento, de um lado para o outro; não tem convicção no que crê nem confiança no Deus a quem serve; por isso, nada receberá do Senhor” (Tg 1. 6-7). Ou você confia ou não confia! Deus não trabalha no imediatismo pragmático e nem é persuadido pelos rituais dos 318 pastores na “campanha da prosperidade”. Todas as orações feitas pela fé em Jesus Cristo são respondidas. O “não” é uma resposta, e o silêncio, uma pausa para reflexão! Quantas vezes pedimos pedra em vez de pão? Ou escorpião em vez de ovo? O Senhor é um Pai Maravilhoso! Ele tem cuidado de nós: Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem” (Mt 7.11 AFC).

É muito interessante quando as pessoas pedem uma orientação a respeito de algo. A grande maioria vem com o discurso premeditado a nos persuadir em instrui-lo naquilo que ele deseja escutar e não no que ele precisa fazer. Será que esqueceram que a vontade de Deus é boa, perfeita e agradável e que suas bênçãos não acrescentam dores? A vontade do Senhor até pode nos assustar, mas nunca nos trará prejuízo. Até hoje não vi ninguém que depois de ter feito a vontade de Deus ter se arrependido. Pelo contrário, do ponto em que estão hoje, olhando para trás, só agradecem por não terem tido suas orações respondidas com o “sim”. Pois “há caminho que ao homem parece ser direito, mas no final conduz a morte” (Pr 14.12).

Amados, Deus sabe do fim antes do começo. Mesmo que seja loucura aos seus olhos, se o Senhor lhe pedir algo, faça sem hesitar. A oração que agrada a Deus não é aquele “que determina o que eu quero”, mas aquela que diz “seja feita a sua vontade e não a minha”. A vontade de Deus precisa ser feita nos Céu e na terra. Do contrário Ele nos diz: “Por que vocês me chamam ‘Senhor, Senhor’ e não fazem o que eu digo” (Lc 6.46 NVI)?

Os teólogos da prosperidade fazem seus ouvintes vibrarem com as “profetadas” das “bênçãos terrenas”; não pela vontade de Deus, mas no famoso “tomo posse”. Por que você quer mais do que precisa? Para ostentar? Para satisfazer sua concupiscência e fomentar a soberba da vida? Olha só como essas coisas nos levam para longe de Deus: “Pois tudo o que há no mundo — a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens — não provém do Pai, mas do mundo. O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” (1 Jo 2.16-17 NVI)

Que Deus nos ajude a não sermos insensatos trocando sua vontade pela nossa (Ef 5.17). Ele ouve aqueles que o teme e faz o que lhe agrada (Jo 9.31). Se nossa oração principal for igual a do salmista, certamente, em tudo daremos graças: Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus. O teu Espírito é bom; guie-me por terra plana” (Sl 143.10 AFC). Na medida em que nossa mente for renovada pelo culto racional, nossas expectativas em relação àquilo que esperamos estarão alinhadas com os propósitos pelo qual fomos chamados, e os desejos do nosso coração serão satisfeitos: “Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração” (Sl 40.8 AFC).

Não há tropeço para aqueles que fazem o que Deus manda! O justo vive pela fé, e “a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos”. Por isso que “sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa àqueles que o buscam”. O crente vive pelo o que acredita e não pelo o que vê! E aí, vai acreditar ou não?

“Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais”. (Jr 29.11 AFC)
Soli Deo Gloria!

Fabio Campos