terça-feira, 27 de agosto de 2013

UM RÉU SEM ADVOGADO


Por Fabio Campos

Texto base: “Pois estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça”. – At 17.31 NVI

Um advogado é o mínimo que se requer quando se vai a um tribunal. Entrar em um pleito, condenado, sem a presença de um “paracleto”, é assinar a sentença sem ao menos ter a oportunidade de defesa. Um juiz e várias testemunhas de acusação - um crime hediondo – este é o cenário do julgamento dos culpados na consumação dos séculos perante Deus. Os injustos serão ressuscitados para um justo julgamento (At 24.15), pois todos pecaram (Rm 3.23) e a única recompensa da iniquidade, será a morte eterna, ou seja, a separação total de Deus para todo sempre (Rm 6.23).  

Não existe homem e mulher nascido de pais humanos que não tenha pecado (Rm 3.10). Grande é nossa culpa perante o Criador e horrendo nosso pecado a sua vista. Se você peca ao menos 2 vezes por dia, dentro de um ano terá 730 pecados registrados; se tiver 25 anos de idade, cometendo “apenas” 2 pecados no dia, sua conta estará no mínimo em 18.250,00 pecados. Tenho certeza que nosso débito é muito maior; mas essa é melhor das hipóteses em 25 anos de vida.

Qualquer tipo de idolatria, murmuração e cobiça diante de Deus, é uma transgressão daquilo que é santo, puro e perfeito. Apenas um único pensamento impuro e lá estará mais uma transgressão dentre as milhares. Aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz, pecou por omissão, e também é réu da mesma forma daquele que pecou por comissão. Uma “mentirinha” é um grande pecado. Pois é, muito daquilo que pensamos não ter gravidade, diante de Deus, é abominação. Você até pode tentar ser perfeito e se justificar pelas obras, mas caso não cumpra uma única lei por Deus estabelecida, será réu de todas (Tg 2.10).

Dentro deste contexto você vai a julgamento! Ali há um trono e um juiz! Diante desse trono estão grandes e pequenos que escolheram serem julgados segundo suas obras. Foi aberto o Livro da Vida onde estavam escritas suas obras. Mas constatou neste livro que até suas “boas-obras” eram más, parecidas com trapo de imundícia (Is 64.6), pois não foi praticado pela fé, e tudo o que não provem da fé é pecado (Rm 14.23). O Juiz passa a palavra ao advogado [Jesus] que poderia defendê-lo (! Jo 2.1), mas o mesmo diz abertamente: “Nunca o conheci”. Então o réu é lançado para dentro do lago de fogo por não ter sido achado no Livro do Cordeiro, o único que pode tirar o pecado do mundo (Ap 20.11-15).

Neste dia não haverá misericórdia nem clemência; naquele dia muitos se lamentarão por ter acreditado na reencarnação, no purgatório, no “aniquilacionismo”, na compra da salvação vendida pelos teólogos da prosperidade. Uma tristeza misturada com culpa produzirá “choro e ranger de dentes” aos gritos de lamento (Mt 13. 49-50).

Mas aos que colocaram sua confiança no Advogado e justo juiz - aqueles que lavaram suas vestiduras pela fé no Sangue do Cordeiro - a estes bem-aventurados já não há mais condenação, pois o sangue de Cristo, o da Nova Aliança foi derramado em seu favor para a remissão dos seus pecados (Mt 26.28). Eles ouvirão: “Entra para alegria do seu Senhor, servo bom e fiel”. O Salvador morreu pelas suas iniquidades e ressuscitou para sua justificação [usando a linguagem forense na absolvição do réu].  Havia sim um escrito de dívida constando todos seus pecados em forma de dívidas, mas pela fé, a sentença foi removida, sendo cravada na cruz do calvário, declarando-os inocentes no mérito do único Inocente o qual se deu por eles (Cl 2.14). Aleluia!

Ao final deste poste você pode estar zombando, mas pense por um minuto se tudo isso for verdade. Pare e reflita. Prossiga...

 Imagina que nesta noite sua alma seja pedida, e no piscar de olhos, você esteja neste tribunal sendo acusado justamente de todo mal cometido ou pensado. Que terror deve ser entrar em um tribunal sem um advogado.

Meu desejo é que Jesus Cristo seja seu Advogado e Mediador entre Deus e os homens. Se arrependa dos seus pecados e confie sua vida a Jesus, pois se confessarmos nossos pecados, Ele é Fiel e Justo para nos perdoar de toda iniquidade. Ele te ama, e por isso Deus-Pai deu seu único Filho para todo aquele que Nele crer não seja condenado, mas tenha a vida eterna. Talvez esse artigo lido por você seja uma das maiores provas de amor demonstrada para contigo - falar a verdade por amor a sua alma.

Portanto...

"Se hoje vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração” (Hb 3.15) ...“porque "todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo" (Rm 10.13)

Soli Deo Gloria!

Fabio Campos