quinta-feira, 29 de agosto de 2013

UFA... TEMOS UM PAI...!


Por Fabio Campos

Texto base: “Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus”. – Jo 1.12 NVI

Nesta semana pude ver uma das cenas mais emocionantes. Um pai que encontrou seu filho quando pensava que estava morto por causa de um “suposto ataque químico”. A emoção foi tão forte que o pai não conseguiu ficar em pé. Depois mais calmo, abraçou e beijou o filho. Como o Espírito Santo ministrou meu coração com essa cena! “Se vocês, apesar de serem maus, sabem dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais o Pai de vocês, que está nos céus” (Mt 7.11). Jesus nos coloca na qualidade de “maus” que trata bem a seus filhos. Então, vendo este vídeo, o que esperar de Deus-Pai?

Logo na sequencia o Espírito trouxe a minha memória a passagem do “filho pródigo”. Um jovem desperdiçador que “reivindicou” sua herança antes do tempo. Gastou com drogas e com prostitutas e, deliberadamente, “virou as costas” para seu pai numa atitude tola e rebelde. Mas quando ele caiu em si, entendendo sua loucura, lembrou que tinha um Pai amoroso e bom e resolveu voltar ao lar. O Pai que ficava todos os dias a porta esperando em amor por sua volta, de longe, ao avista-lo, correu ao seu encontro, e o abraçou e o beijou. Quando o menino estava pronto a fazer sua confissão ensaiada que “não era mais digno de ser chamado filho, mas sim de servo”, o Pai logo demandou aos servos, roupas com todos os direitos de filho.

A cena do pai que pensou que seu filho tinha morrido por conta deste ataque é muito semelhante à descrita em Lucas 15. Beijos e abraços e, muita emoção, “pois este meu filho estava morto e voltou à vida; estava perdido e foi achado. E começaram a festejar” (Lc 15.24). Pensar sobre Deus é fazer teologia, mas limita-lo dentro de uma grade acadêmica é tolice. O sentimento do Pai é descrito de forma perfeita pelo Senhor Jesus, pois ninguém O viu, a não ser aquele que desceu dos céus. Deus hoje nos fala por meio de Seu Filho! Com todo carinho, enternecido em amor e afeto, podemos descansar e dizer que temos um Pai que nos ama. Ufa, que alívio! Reconheço que essa linguagem afetiva para alguns não cai muito bem “teologicamente falando”. Mas isso é compreensível, já que o outro filho, o qual fazia tudo “certinho”, não tinha um Pai, mas um “senhor” no sentindo estrito da relação entre “servo e patrão”: “Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai” (Rm 8.15 AFC).

De fato Deus só teve um Filho, Jesus Cristo, o Unigênito (Jo 316). Por criação toda criatura é filho de Deus; mas por adoção, já que só há um Filho na família de Deus [a Trindade], todos os que receberam este Filho Jesus, pela fé, tornaram-se filhos legítimos de Deus-Pai (Jo 1.12). Olha quanto amor: “Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele” (1 Jo 3.1). Como é bom ser chamado de filho, andar na Verdade por Ele ensinada (2 Jo 1.4) - seguindo pelo novo e vivo caminho, tendo Seu Espírito derramado em nosso coração pelo qual clamamos “Aba, Pai, Pai querido” (Gl 4.6).

Ainda que nos castigue, fará isso unicamente por amor, pois Ele açoita apenas aos que ama, e corrige apenas aos que tem por filho. Tudo isso nosso Pai converterá em bênçãos para nossa vida, pois a repreensão no momento não traz alegria - mas depois produz frutos de justiça, trazendo maturidade e experiência rumo à imagem e semelhança do Filho Jesus (Hb 12.7-11).

Quem bom poder confiar neste Pai, o qual não muda de opinião mesmo com nossas artes [pecaminosas] quando estamos em Cristo vivendo no seu temor. Por isso que a Escritura diz: “O amor de Cristo nos constrange e sua bondade nos conduz ao arrependimento”.

Ele é Seu Pai, fale com Ele! Confesse seus pecados e peça sua ajuda para não mais pratica-los. Ele conhece nossa estrutura, sabe que somos pó! Contudo, Ele escolheu nos amar! Temos um Pai, não há o que temer!

Soli Deo Gloria!

Fabio Campos

Assista ao vídeo: