sexta-feira, 19 de julho de 2013

ENTRISTEÇAM-SE, LAMENTEM E CHOREM!


Por Fabio Campos


Grandes conversões passaram por grandes conflitos! Não há conversão sem arrependimento; não há arrependimento, sem tristeza. Todo cristão nascido do Espírito foi contristado para a salvação. É necessário trocar “o riso por lamento e a alegria por tristeza” (Tg 4.9). A fé nos aproxima da luz; e a luz denuncia as trevas; por isso que Hebreus nos diz “sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam”  (Hb 11.6).

Os mais pecadores se consideram os mais santos; e os mais santos, se consideram os principais pecadores. Aqueles que não se referenciam em Deus no parâmetro de santidade caem no engodo do coração corrupto e mentiroso e se apoiam no seu próprio entendimento; se comparam ao estuprador, assassino, e ao mais inescrupuloso da sociedade em uma tentativa de atenuar a culpa de sua consciência. Mas quem é luz no Senhor entendeu que um dia já foi treva. Agostinho a respeito diz: “Mas esses homens, querendo ser luz não no Senhor, mas em si mesmos, imaginam que a natureza da alma se confunde com a de Deus; vão-se fazendo trevas ainda mais densas, porque em sua terrível arrogância, se afastaram ainda mais de Ti, luz verdadeira, que ilumina a todo homem que vem a este mundo”.

Todo aquele que foi santificado pela Palavra sente no corpo o peso do pecado, e por isso aguarda ansiosamente a redenção em Jesus Cristo. Quem quiser viver piedosamente em Jesus Cristo passará por grandes aflições e perseguições. Não há vários atalhos! Existe um único caminho a percorrer: o estreito! Todos somos pecadores e não há um único justo! O “pecador perdido” se vangloria no pecado; o “pecador salvo” se entristece por ser pecador. Quem tem a Lei de Deus no seu interior jamais será um acomodado com sua atual situação. Ele tenta fazer o bem mesmo fazendo o mal que não queria fazer. Redundante mesmo! Um cristão que não vive em crise, de fato, não tem sido desafiado pelo o Evangelho e ainda conhece a Deus como deveria.

Quando um pecador contempla a face de Cristo, o dito do arrependido 'miserável homem que sou', não é coagido pela a acusação de satanás, mas sim guiado pelo Espírito que nos constrange ao nos mostrar o amor de Jesus. Enquanto estamos neste mundo, não vivemos pela perfeição, mas pelo perdão'. A graça me leva ao arrependimento - o amor de Cristo me constrange a não pecar - a misericórdia será em favor do justo quando ele falhar. A graça é maravilhosa - não façamos dela barata!

Portanto,

“Pecadores, limpem as mãos, e vocês, que têm a mente dividida, purifiquem o coração. Entristeçam-se, lamentem e chorem. Troquem o riso por lamento e a alegria por tristeza. Humilhem-se diante do Senhor, e ele os exaltará”. (Tg 4. 8-10 NVI)


Soli Deo Gloria!

Fabio Campos