sábado, 13 de abril de 2013

O PERIGO EM DETURPAR AS ESCRITURAS SAGRADAS



Por Fabio Campos

Texto base: “... os ignorantes e instáveis torcem, como também o fazem com as demais Escrituras, para a própria destruição deles”. (2 Pe 3:16b NVI)


Alguém já disse com razão: “A Bíblia é a mãe das heresias”. A grande maioria das religiões usam os textos das Sagradas Escrituras para fundamentar as suas doutrinas. E não somente religiões, mas movimentos ideológicos usufruem dos textos bíblicos para cometer suas atrocidades. Um bem atual é o “Movimento gay evangélico”! Com sua “eisexege” (forçar o texto no que se quer acreditar) deturpam o texto bíblico para defender suas práticas repugnantes conforme  as Escrituras.

Mas isso sempre aconteceu! O pai da mentira, no princípio, torceu as Palavras do Criador, levando Adão e Eva ao erro. Na tentação de Jesus distorceu o salmo 91 para tentar a Deus (Mt 4.6). Logo aqueles que dão crédito a mentira e a transformam em verdade para si, para adequar a suas cobiças, simplesmente estão seguindo o seu próprio pai. Não há como fugir desta verdade: “Ele [Diabo; grifo Fabio] fará uso de todas as formas de engano da injustiça para os que estão perecendo, porquanto rejeitaram o amor à verdade que os poderia salvar. Por essa razão Deus lhes envia um poder sedutor, a fim de que creiam na mentira, e sejam condenados todos os que não creram na verdade, mas tiveram prazer na injustiça”.  (2 Ts 2:10-12 NVI).

A religiosidade herética cega o homem ao ponto de afirmar algo que não se conhece (Mt 22.29). O Pastor Paulo Romeiro sempre diz: “Quando a sua doutrina não concorda com a Bíblia, você tem duas opções: ou muda a Bíblia para concordar com a sua doutrina ou muda sua doutrina para concordar com a Bíblia”. Muitos mudam a Bíblia para concordar a sua doutrina, quer por interpretação ou por tradução. Texto fora do contexto vira pretexto para uma heresia!

Um ministro de Deus, despenseiro da sua graça em Cristo, prega a Palavra com sinceridade. Ainda que ela (Bíblia) seja contra suas convicções, o pregador, por conhecer sua pecaminosidade, sabe que Deus é verdadeiro, e diante dos fatos, todo homem é mentiroso (2 Co 2.17). Ele recomenda a consciência por temor a Deus, e jamais adulterará as Escrituras por saber que “Deus julgará o seu povo, e horrenda coisa é cair nas mãos do Deus Vivo” (2 Co 4.2).

Jesus disse aquele que O ama, também O obedece. Somente os puros de coração verão a Deus, e a santificação vem pela meditação nas suas Palavras. Mas a pecaminosidade vem em negligenciar os seus mandamentos, o que demonstra que tal pessoa não o pertence: “Todo aquele que não permanece no ensino de Cristo, mas vai além dele, não tem Deus; quem permanece no ensino tem o Pai e também o Filho” (2 Jo 9 NVI). Lutero certa vez disse: Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias”.

Paulo diz no imperativo “Não se deixem enganar” (1 Co 6.9-10) para alertar aqueles  irmãos que estavam tentados a voltar as suas antigas práticas, pois pessoas que permanecem neste estilo de vida (imorais, idólatras, adúlteros, homossexuais passivos ou ativos, ladrões, avarentos, alcoólatras, caluniadores) não herdarão o Reino dos céus. O engano e a distorção dos textos são corriqueiros para estes. Em uma tentativa de dar conforto a sua consciência eles alimentam suas cobiças por amarem mais as trevas do que a luz. Transformaram liberdade em libertinagem (Jd  4).Acerca da pecaminosidade do homem quando o mesmo faz contrário para o que foi projetado, Agostinho diz: “Acaso foi alguma vez ou em alguma parte injusto amar a Deus de todo coração, com toda a alma e com toda a mente, a amar ao próximo como a nós mesmos? Por isso, todos os pecados contra a natureza, como o foram os dos sodomitas, hão de ser detestados e castigados sempre e em toda parte, pois, mesmo que todos os cometessem, não seriam menos réus de crime diante da lei divina, que não fez os homens para usar tão torpemente de si, pois viola-se a união que devemos manter com Deus quando a natureza, da qual é autor, se mancha com a perversidade da libido”.

Mas nada disso que escrevi é uma surpresa para quem conhece as Escrituras. Pois está Escrito: “... nos últimos tempos haveria escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências. Estes são os que causam divisões, sensuais, que não têm o Espírito” (Jd 18-19 ACF). Fica o alerta do Próprio Cristo quanto aos adúlteros das Escrituras:


“Declaro a todos os que ouvem as palavras da profecia deste livro: se alguém lhe acrescentar algo, Deus lhe acrescentará as pragas descritas neste livro. Se alguém tirar alguma palavra deste livro de profecia, Deus tirará dele a sua parte na árvore da vida e na cidade santa, que são descritas neste livro” (Ap 22:18-19 NVI).

Torcer os textos Sagradas é trazer maldição e condenação para si mesmo!

Pense nisso!

SOLI DEO GLORIA!
Fabio Campos