quinta-feira, 18 de abril de 2013

ANGÚSTIAS DO INFERNO! AFLIÇÃO E TRISTEZA!



Por Fabio Campos

Texto base: “As cordas da morte me envolveram, as angústias do Sheol vieram sobre mim; aflição e tristeza me dominaram”. (Sl 116.3 NVI)

Quem nunca passou por momentos de tristezas e aflições? A Bíblia diz que o homem vive pouco, mas passa por muitas dificuldades (Jo 14.1). Ninguém está isento disto! Talvez pior que estar dentro de uma jaula, seja está aprisionado na solidão da alma. Você pode estar com mil pessoas, em um parque de diversão, mas a tristeza está gritando e lembrando sua consciência de que você não está bem e já não há mais no que se alegrar. Muitas das vezes não tem nem causa! Simplesmente ela chega sem se apresentar e não diz de onde vem. A pessoa com uma alma triste, onde o sentimento de morte se aloja no seu ser, não tem amigos. Para ela todo mundo é seu inimigo e quer destruí-la, mesmo sem razão. Ela sente-se culpada, mas ao mesmo tempo vítima. O sentimento confuso suscita inimigos incolores, e as forças vão embora.

O salmista, homem de Deus, estava em uma situação muito pior do que uma mera depressão. A descrição é forte em sua fala: “Angústias do inferno vieram sobre mim”. Sua tristeza não era no físico ou oriundo pelas situações externas; mas na alma, naquilo que psicólogo e psicanalista não pode penetrar. O “inferno” dito pelo salmista tem por linguagem algo “escuro” e “profundo”. Um lugar que não há luz nem refrigério. Esse é o aperto no coração sem saber sua origem!

Muitas das vezes um simples fato ocorrido é o “pingo” d’água que faltava para encher um copo que já estava transbordando. A decepção consigo, o fracasso, o pesar e labuta desta vida, nos faz reféns de um sistema que quer nos matar. Nestas horas somente o Senhor pode nos auxiliar e nos tirar das profundezas do inferno (Sl 116.4-6). O mundo usa seus paliativos para atenuar tamanha tristeza. Mas quando a doença é na alma, somente Nele temos o descanso e a cura demonstrada em alegria (Sl 116.7).

O Senhor é quem enxuga nossas lágrimas e as transformam em alegria. Somente Ele firma os nossos passos e nos dá vitória contra o inimigo de nossas almas, que diariamente quer cirandar conosco. O Senhor é bondoso e benigno para com os que o temem e fazem dos seus mandamentos um estilo de vida.

A alma é volátil! O espírito é inabalável (sem entrar na discussão tricotomista e dicotomista)! Alegria verdadeira só se tem quando o Reino está dentro de nós. Não por comida ou por bebida, mas em paz e alegria. Aqueles que meditam e praticam a Palavra de Deus são felizes, e tudo o que faz, prosperará. Sua alegria está no Senhor, e seu Deleite está na comunhão com Deus por meio de Jesus Cristo. Já não há mais condenação; nem a vida, nem a morte, nem o Diabo pode romper nosso relacionamento com o Pai.

Ainda por muitas vezes ficaremos tristes! Mas em momentos de aflições, o Espírito Santo, Consolador, nos lembrará em confiança que temos um Pastor. Ele fará com que andemos nos pastos belos e verdejantes; acalmará as águas agitadas no tempo oportuno. Ele vai restaurar nosso vigor quando não houver mais forças para lutar. E mesmo no vale da sombra da morte, não temeremos, pois Ele esta conosco, e sua bondade e fidelidade nos acompanharão por toda a vida.

Glórias sejam dadas a Ele. Que protege o simples! Que firma nossos passos na rocha para não sermos confundidos, e que nos livra da impiedade maligna que deseja a perdição de nossa alma. Ele nos dá esta vida abundante e seu nome é Jesus Cristo. Este é meu Senhor, Aquele que Era, que É, e que, há de Vir.

Portanto, “retorne ao seu descanso, ó minha alma, porque o SENHOR tem sido bom para você” (Sl 116.7 NVI)!

SOLI DEO GLORIA!

Fabio Campos