quinta-feira, 25 de abril de 2013

AMOR A DEUS OU MEDO DO DIABO?



Por Fabio Campos

Hoje o método de persuasão usado por parte de alguns pregadores para angariar pessoas para Cristo é baseado na “Teologia do medo”. Não estou dizendo de pessoas que ao escutarem o Evangelho, sejam impactadas de tal forma que, se desesperem por sua atual situação. Na verdade, a boa-nova, primeiro vem com uma má notícia, dizendo que “você está perdido” e que precisa de um Salvador. Somente depois é que entra a boa notícia: “Jesus morreu por você, e pela fé, você é salvo se crer Nele”. Minha abordagem neste artigo tem por alvo pessoas que no início de sua fé foram ensinadas, mesmo que subjetivamente, a ter medo do Diabo e de suas retaliações ao invés de concentrar toda sua força e entendimento no amor a Deus, o qual tem por mandamento principal. Tem gente que só é crente por causa do Diabo! Se eles tirarem o encardido das ministrações e do foco de seus congressos, não sobra conteúdo.

Quando uma pessoa se converte por amor a Deus seguido de agradecimento pela sua obra, ele reflete uma espiritualidade equilibrada, sadia, onde sua teologia alcança todas as demais áreas. É bom estar ao lado dela, bater um papo; você sai com a impressão de ter conversado com o próprio Jesus. A filiação que tem a identidade no Pai enche de gozo o viver dessa pessoa. Ao contrário dos que se converte por medo do inferno! Essa (pessoa) é mística, não tem paz consigo mesmo. Não consegue desfrutar da beleza do Criador. Tudo é ataque do Diabo! Vive para “fechar as possíveis brechas” dadas devido aos seus erros, quando as coisas vão mal. Atrela ao amor de Deus as condições vividas no presente momento e não na comunhão desfrutada em paz e alegria por meio de Jesus Cristo.

Pessoas assim podem ser cristã, servir na igreja, mas será que ela consegue desfrutar da paz de Jesus que excede todo o entendimento? Creio que não, pois somente filhos podem desfrutar desta paz, a qual tem por Pai não um carrasco com o chicote na mão, mas alguém que está no portão de casa, esperando o filho voltar, e festejar o seu retorno. A disciplina é diferente de juízo! E nem sempre quando as coisas vão mal é ataque do Diabo, mas pode ser disciplina de Deus, o qual nos tem por filhos. O medo noz faz servos! Quem tem medo não é aperfeiçoado no amor, pois o medo supõe castigo, antes o perfeito amor lança fora todo o medo. Ele não é filho de Deus; ele é servo de Deus! E servo não sabe o que faz o seu Senhor, por isso pela graça e misericórdia Jesus preferiu nos chamar de amigos fazendo-nos filhos do seu Pai, e nós em retribuição, movidos apenas por amor, voluntariamos a servos.

Um filho de Deus o ama acima de todas as coisas! Só quem ama conhece a Deus e compreendeu o tamanho do Seu amor para conosco. Que não ama, mas o serve por medo, de fato, ainda não o conhece, pois Deus é amor, e quem está em amor está em Deus, e Deus nele (1 Jo 4.8,16). Ele provou o seu amor para conosco que Cristo morreu quando ainda éramos pecadores.

Meu apelo por meio deste artigo é que possamos fazer da nossa vida uma adoração a Jesus em amor! O Diabo não deve ser ignorado por causa dos seus ardis, mas pense menos nele. Gaste mais tempo em dar “Glórias a Deus” do que “amarrar a satanás”. Corra de livros que retratem o inferno, demônios territoriais; mergulhe na Palavra que nos revela o céu e os atributos de Cristo. 

Só existe um método eficaz para sermos vitoriosos na batalha espiritual! Não é em rituais, “declarações cheias de fé”, no óleo ungido nem no shofar tocado, mas sim em sujeitar-se a Deus. Portanto, sujeite-se a Deus, resista ao Diabo e ele fugirá de vós (Tg 4.7), pois nossa vida está muito bem guardada, onde satanás não tem acesso: Pois vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus”. (Cl 3:3 NVI)

Amar a Deus acima de todas as coisas é suficiente e o único método eficaz para qualquer vitória.

"Porque ele me ama, eu o resgatarei; eu o protegerei, pois conhece o meu nome”. (Sl 91:14 NVI)

Pense nisso!

SOLI DEO GLORIA!
Fabio Campos