quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

UMA IGREJA DESACREDITADA PELOS HOMENS, MAS AMADA POR DEUS!



Por Fabio Campos

          A queda doutrinária dos últimos tempos de fato tem sido uma pedra de tropeço para os pequeninos! Os tempos são difíceis! Não é para menos, as Escrituras estão se cumprindo! Quando vejo uma igreja com desvios doutrinários (posições secundárias), mas que possuem os sinceros na fé, me vem à mente a igreja de Corinto! Uma igreja desacreditada pelos homens, mas amada por Deus!

          A maioria das cartas de Paulo as igreja tratavam de assuntos doutrinários e exortações a respeito dos desvios. Quem pensa que julgar outrem doutrinariamente falando é errado ainda não entendeu as cartas paulinas, as quais foram inspiradas pelo o Espírito de Deus. Do contrário também é verdade! A igreja de Corinto estaria diariamente nos sites de “humor-reformado” sendo zombada pelos seus desvios. Não foi assim que Paulo tratou aqueles irmãos! Paulo amava aqueles irmãos de uma forma incondicional (2 Co 2.4). De fato o amor não é inconveniente, mas se alegra com a verdade, não usando de palavras torpes nem chulas.  Apesar dos erros, Deus pela sua Soberania permitiu as heresias, para que os sinceros fossem manifestos (1 Co. 11:19).

          A Bíblia não ensina a intercessão (arrependimento para salvação) pelos apostatas. Esses crucificaram Cristos para si mesmos, expondo-o à ignomínia, sendo impossível renová-los para o arrependimento (Hb: 6.4-8). Mas aos que estão “debaixo” de sua liderança, estes são o alvo do amor de Deus, assim como os coríntios. Portanto, quero tratar de igrejas que dentro da sua visão teológica traz em seu bojo ensinos “controvertido”, mas professam as doutrinas centrais do cristianismo. Tal análise é diferente na comparação com a posição doutrinária das Testemunhas de Jeová, do Mormonismo, dos Adventistas, do Catolicismo, e etc, quando comparamos aos Neopentecostais, os quais dentro da ortodoxia são os mais “complicados” devido a suas “invencionices”.

          Dentro do parâmetro proposta acima, conforme os erros dos corintos listrados abaixo, como os blogueiros e apologistas tratariam a igreja de corinto em seus sites?

1)    Era desunida, que ao invés de ajuntar, espalhava (1 Co: 1.10)

2)    Vangloriava-se do seu conhecimento (1 Co: 1.30-31)

3)    Tinha como doutrina para se achegar a Deus o “conhecimento intelectual” sem a revelação do Espírito Santo (1 Co: 2.5)

4)    Eram imaturos e carnais (1 Co: 3.1-3)

5)    Eram sábios aos próprios olhos (1 Co: 3.18)

6)    Acusaram Paulo de infiel para com eles (1 Co: 4.1-4)

7)    Eram orgulhosos (1 Co: 4.19)

8)    Havia imoralidades sexuais que nem os pagãos cometiam (1 Co: 5.1; 6.18-19)

9)    Não tinham discernimento espiritual (1 Co: 5.2)

10) Não tinha sabedoria para resolver problemas, e estava sujando o nome de Deus nos tribunais seculares (1 Co: 6.1,6)

11) Não levavam desaforo para casa (1 Co: 6.7-8)

12) A maioria dos casamentos estava em crise (1 Co: 7. 1-16)

13) Eram soberbos em sua teologia (1 Co: 8.1-3)

14) Afrontaram o Apóstolo Paulo colocando em check seu apostolado (1 Co: 9.1-2)

15) Eram constantemente tentados a voltar às praticas imorais na adoração dos deuses no seu templo (1 Co: 10.6-22)

16) Eram libertinos (1 Co: 10.23-33)

17) Muitas mulheres eram rebeldes no lar no trato com o marido (1 Co: 11.2-16)

18) Transformaram a ceia do Senhor em “bacanal”. Os glutões comiam sem esperar os mais pobres. Não tinham reverencia nenhuma para este sacramento tão santo instituído pelo Senhor Jesus Cristo (1 Co: 11.17-34)

19) Queria ser melhores uns dos que os outros na prática dos dons (1 Co: 12.25)

20) Não tinha o amor ágape entre sua maioria (1 Co: 13.13)

21) Não tinha o equilíbrio no uso do dom de falar em “outras línguas” (1 Co: 14.1-6)

22) Cada um buscava o dom para o seu próprio benefício (1 Co: 14.12)

23) Eram meninos da fé (1 Co: 14.20)

24) Não havia ordem e decência no culto na manifestação do dom de línguas; todos falavam ao mesmo tempo (1 Co: 14.24-31)

25) Alegavam não ter domínio sobre seus corpos diante da manifestação do Espírito; contextualizando: – o famoso “reteté” (1 Co: 14.32-33)

26) Muitas mulheres eram espalhafatosas e “batiam de frente” com seus maridos em público (1 Co: 14.34-35)

27) Taxavam o apóstolo Paulo de um “apóstolo menor” em autoridade diante dos doze escolhidos (1 Co: 15.9-11)

28) Alguns não estavam mais acreditando na ressurreição de Cristo e dos santos que dormiram no Senhor (1 Co: 15.12-19, 35)

29) Estavam se corrompendo pelos ensinos dos falsos mestres, ao ponto de Paulo dizer que, mesmo dentro da igreja, alguns ainda não conheciam a Deus (1 Co: 15.33-34)

30) Acusaram Paulo de narcisista (2 Co: 3.1; 4.5)

31) Alguns estavam irredutíveis à mensagem do Evangelho (2 Co: 6.11-13)

32) Disseram ser Paulo um “frouxo” e medroso (2 Co: 10.1,10)

33) Valorizavam os falsos “apóstolos” desvalorizando o trabalho de Paulo entre eles (2 Co: 11.5,13)

34) Toleravam de bom grado os hereges que pregavam outro evangelho (2 Co: 11.19-20)

           A igreja de Corinto representa para nós nos dias de hoje um pouco de cada igreja no contexto físico. Quem passou por uma igreja neopentecostal se identificou em alguns pontos (talvez a maioria); quem passou por uma igreja pentecostal-clássica se identificou em outro; e também aqueles que conhecem as igrejas históricas viram que de corinto toda constituição humana tem um pouco.

          Portanto irmãos, o respeito e trato diante dos irmãos mais fracos e sem conhecimento profundo teológico deve ser com ternura. A exortação sem amor é religiosidade farisaica; mas concordar com erros doutrinários em nome do amor, de fato não é amor, e sim hipocrisia!

          Deus não desistiu de corinto, e por meio de Paulo, o Senhor usou de severidade e exortação para com eles, mostrando que, mesmo diante dos erros, conhecia os que lhe pertenciam, e que dentro da instituição mística onde Cristo é o cabeça, o Seu Senhor, os preservaria de pé. Então quem somos nós para tomarmos a decisão pelo o cabeça, o qual morreu e ressuscitou por estes?

          O julgamento é este: não julguemos nada antes do tempo, pois, neopentecostais, luteranos, calvinistas, pentecostais, batistas e anglicanos, cada um desses, dará conta de si mesmo a Deus.

          Vamos denunciar o erro; vamos exortar; mas não vamos desistir desses irmãos! Refiro-me não aos lideres apostatas, mas aos pequeninos, que “perecem” por não ter um pastor para guia-los ate os verdes pastos. Essa foi a atitude de Paulo com estes irmãos “complicados”: “Tenho grande confiança em vocês, e de vocês tenho muito orgulho” (2 Co 7.4 NVI)


“Aceitem o que é fraco na fé, sem discutir assuntos controvertidos. Um crê que pode comer de tudo; já outro, cuja fé é fraca, come apenas alimentos vegetais. Aquele que come de tudo não deve desprezar o que não come, e aquele que não come de tudo não deve condenar aquele que come, pois Deus o aceitou. Quem é você para julgar o servo alheio? É para o seu senhor que ele está em pé ou cai. E ficará em pé, pois o Senhor é capaz de o sustentar” (Rm 14.1-4 NVI)



SOLI DEO GLORIA!

Fabio Campos