sábado, 29 de dezembro de 2012

A AFLIÇÃO DOS JUSTOS


Por Fabio Campos

Texto base: Quando quero fazer o bem, o mal está junto a mim. No íntimo do meu ser tenho prazer na Lei de Deus; mas vejo outra lei atuando nos membros do meu corpo, guerreando contra a lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da lei do pecado que atua em meus membros. Miserável homem que eu sou! Quem me libertará do corpo sujeito a esta morte?” (Rm. 7: 21-24 NVI)

         Importa que por muitas tribulações os justos entrem no Reino dos céus! O verdadeiro crente em Jesus, regenerado pelo o Espírito, que deseja a santificação com sinceridade, é uma crise em pessoa. Desconfie de pessoas que não ficam por um momento depressivo! Que não são inquietas com sua condição espiritual. Quem vive dessa forma são os ímpios! Para eles, em seu ponto de vista, o “não roubar e matar, o não predicar o próximo”, é o perfeito! Com isso pensam que estão bem e são pessoas boas aos olhos de Deus.
         De fato, nós que temos a Lei de Deus em nosso interior desfalecemos quando a lei do pecado operado em nossos membros. Podemos dizer que somos desventurados! A Lei é santa e perfeita, e nós somos falhos e pecadores. A Lei aponta e anuncia a Perfeição de Deus, mas ela também denuncia nossa miséria espiritual e nos condena pelo nosso pecado.

         A inquietação do justo é louvável! Há algo santo dentro dele, posta em seu coração, mas no operar da mesma, faz com que o oposto prevaleça. É necessário o desespero! É necessário lutarmos mesmo sabendo que não ganharemos todas às vezes. Precisamos chorar nossa situação dizendo: “Desventurado homem que sou”! O bem que quero este não faço, mas o mal que não quero fazer, este se tornar espontâneo! Pelo o fato de ter a Lei de Deus em meu coração, minha pecaminosidade não o deixa operar em perfeição porque o mal é habitação dos meus membros. Por isso que somos pecadores santificados! O pecador santificado luta consigo mesmo em busca da santificação, na qual sem ela, ninguém verá a Deus.

         O justo é feliz porque foi salvo nos méritos de Cristo e já não há mais condenação para ele! Entretanto, a lei de Deus sendo seu prazer, meditando nas Escrituras de dia e de noite, o mesmo geme no seu íntimo aguardando a redenção deste corpo corruptível. Sempre que a Lei de Deus é exposta, o Espírito nos leva a Cristo! Nossa reação será a de Pedro, o qual disse para se afastar devido ao seu pecado. Mas Jesus, aquele que cumpriu a lei, condenando o pecado na carne nos diz: “Eis que toco seus lábios; a tua iniquidade foi tirada, e perdoado estão os teus pecados”.
          Minha oração é que você continue com esta aflição no seu interior! Pois no dia que ela não existir mais em você, e seu pecado não lhe causar tristeza, ao contrário, a lei dos homens começar ganhar força em seu coração por meio da auto justificação de suas iniquidades, tenha por certo que, o pecado não bate mais na sua porta, mas já entrou e gerou morte. Por isso ele não pode mais ser resistido, porquanto você já é morto!

         Glória a Deus por essa aflição! Ao invés de ficarmos desejosos pelas coisas do presente século, com gemidos em nosso interior, ansiosamente aguardamos a manifestação dos filhos, para vivermos em uma terra renovada, a Jerusalém celestial, e assim vivermos com nosso Senhor onde não haverá mais pecado para nos entristecer.

SOLI DEO GLORIA!

Fabio Campos