segunda-feira, 5 de novembro de 2012

UM TORCEDOR DE ARQUIBANCADA


Por Fabio Campos       

Texto base: “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. (Rm. 8:29 ACF)

          Um torcedor de arquibancada! Para alguns irmãos este é o “deus” ao qual servimos! Um “deus” que depende do homem para agir. Você já reparou como fica o torcedor na arquibancada quando o time está jogando? O desespero é total! Dá palpite e não é escutado. Rói unha devido ansiedade! Sua alegria está atrelada ao desempenho do seu time em campo.

           Tem alguns que contratam até técnico para “alegrar” este torcedor! Os técnicos são os “especialistas”! São os que resolvem as dificuldades por meio de rituais de “libertação”, “exorcismo”, “cura interior” e “regressão”! Quando estes “especialistas” são chamados, para o que contrata, Deus fica feliz e aliviado devido o desempenho espiritual que os membros de sua congregação terão depois dessas “terapias”.

         O cara vem para a igreja, recebe a Cristo como Senhor! Como o viver em Cristo é andar pelo o estreito e passar por tribulações, o mesmo que até então, não tinha familiarização com tais situações, se desespera! Chama seus líderes! Os lideres mais desesperados ainda, ao som da arquibancada enfurecida (Deus é torcedor), pede que o “apostolo” ou “profetiza” entre em cena para ajudar na conversão (não me refiro a orientação)! E assim, o grito de gol explode na arquibancada! O torcedor “deus” ficou feliz com o resultado, e passa a “exaltar” o tal “especialista” por ter salvado seu time! Que tristeza!

         Nosso Deus não sonha, Ele decreta! Ele não precisa da mão humana para operar! O Senhor não habita em templos feitos por mãos de homens devido a sua grandeza! A Cruz é suficiente para libertar, regenerar, converter e quebrar as possíveis “maldições”! O pragmatismo “evangélico” é que demandam tais atos para uma pseudo-eficácia no resultado! A conversão e suas consequências são somente pela fé, e esta vem em ouvir a Palavra de Deus! Não importa o que está acontecendo! O que importa é o que Cristo está fazendo em você! Isto demanda dias, semanas, meses e anos, e não em um “retiro ou congresso espiritual” de três dias!

          Servimos o Deus Soberano, o qual tem todo o poder e todo o controle! Em tudo Ele age para contribuir no bem daqueles que o amam, e são chamados segundo o seu propósito! Agindo Deus, quem impedirá!

          Nosso Deus transforma até nossos erros em propósitos para nosso bem! Não existe juízo para um filho de Deus, mas apenas correção! Com nossos erros, quando disciplinados, Ele transforma em frutos de justiça.

         Essa história de que você tem acertar seu passado (digo do ponto de vista espiritual e não humano como, por exemplo, “as obrigações para com os homens”) mesmo se arrependendo, por meio de rituais, não têm base bíblica! Isto é anular a cruz de Cristo e a eficácia de sua obra vicária! Deus não se lembra dos pecados perdoados! Se Deus não se lembra, e já não há mais condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus, por que devo fazer algo externo para ajuda-lo na minha salvação? Nosso Deus não é torcedor, nem jogador e muito menos treinador! Ele é Deus! E não divide Sua glória com ninguém!

         Quando descansamos nesta Soberania, sabendo que de todas as coisas Ele faz um propósito, descansamos na sua graça e providência. Nossas ansiedades vêm justamente quando O colocamos na arquibancada de nossas vidas. Desta forma, de fato, se apoiamos em nosso próprio entendimento. Não é sábio fazer tal coisa! Mas quando entendemos esta graça, que Ele trabalha enquanto dormimos, declaramos: “Em paz me deito e logo adormeço, pois só tu, Senhor, me fazes viver em segurança” (Sl. 4:8).

         Não importa sua situação! Ainda que você esteja chorando, desanimado, fraco, cheio de culpa e condenação pelos seus erros, lembre-se, o cordeiro foi morto antes mesmo da fundação do mundo, provando que Deus não é um torcedor de arquibancada, pego de surpresa. Mas Ele é Poderoso! Ele já sabia de antemão dos seus erros e acertos quando te escolheu, e isto não dependeu das suas obras boas e nem das obras más, mas Dele mesmo, para que o propósito da eleição não fosse baseado nas obras, mas sim por aquele que chama! Nele temos esperança! Essa esperança ainda que escatológica, ela é real! Porque em Cristo somos mais do que vitoriosos, e nada poderá nos separar deste amor! Nem a morte!

SOLI DEO GLORIA!


Fabio Campos
fabio.solafide@gmail.com