sábado, 30 de junho de 2012

Batalha Espiritual- Uma realidade inegável




Uma reflexão sobre Batalha Espiritual a Luz da Bíblia, mas digo a Bíblia purinha, sem conjecturas ou "revelações" extras bíblicas.


sexta-feira, 29 de junho de 2012

A ARIDEZ DA ORTODOXIA MORTA


Por Fabio Campos

Texto base: Os mestres da lei e os fariseus se assentam na cadeira de Moisés. Obedeçam-lhes e façam tudo o que eles lhes dizem. Mas não façam o que eles fazem, pois não praticam o que pregam. Eles atam fardos pesados e os colocam sobre os ombros dos homens, mas eles mesmos não estão dispostos a levantar um só dedo para movê-los”. (Mt. 23:2-4 NVI)

          O chamado a defesa da fé é um dos ministérios mais difíceis de serem exercidos. Assim como Jeremias, Lutero, Huss, entre outros, sua recompensa às vezes será solidão, martírio, e desprezo até mesmo por parte daqueles a quem mais amamos. Este não é um chamado simpático ou para se ganhar popularidade.

          Entretanto, nos últimos dias, venho percebendo que tem faltado o tempero no linguajar e uma abordagem menos agressiva no trato de assuntos “controversos” (Cl. 4:6). Principalmente no campo acadêmico, o solo tem sido árido, pedregoso, sem amor e misericórdia para com aqueles que discordam de algum ponto de vista secundário da fé cristã. Nas coisas que a Bíblia deixa à liberdade do Cristão, o respeito e o amor para com o irmão têm que prevalecer na discordância (Rm 14).

          Jesus tratou dessa gente (fariseus) em Mateus 23! Eles tinham a lei de Moisés, conheciam a tradição judaica e suas dogmáticas, mas não praticavam o que pregavam. O ponto crucial desta denúncia de Cristo foi quando ordenou aos discípulos o exercício de seus ensinos dentro da exegese coerente dos textos (Mt. 22:29), mas que rejeitassem suas atitudes. Jesus queria MISERICÓRDIA! Chamou os fariseus de filhos do diabo porque não amavam a misericórdia (Mt. 23.15).’

       John Piper em seu livro “O que Jesus espera de seus seguidores” na p. 218 diz: “A cegueira e a apatia espiritual dos mestres da lei e dos fariseus eram não só suicidas, mas também assassinas. Eles estavam destruindo a si mesmos e a outros. Jesus disse: ‘Ai de vocês [fariseus], porque são como túmulos que são vistos, por sobre os quais os homens andam sem o saber’!”

         Hoje muitos teólogos, pessoas sérias, têm este comportamento! Por meio de seus manuseios teológicos pautam as declarações de fé de suas denominações como divinas, e tratam as demais como hereges. São persuasivos em seus argumentos, têm um versículo para cada questão, mas muitos estão mais preocupados em honrar seu anel de formatura do que o Reino de Deus. Fariseus hipócritas! Esse tipo de gente visa o ganho de status por meio de debates ao invés do ganho daquela alma para o Reino. Ficam mais felizes no ganho da discussão do que tristes ao ver o outro se perdendo.

       No mesmo livro Piper na p. 218-219 diz: “Eles também não se importavam com o próximo. Como ocorrem com os hipócritas moralistas, eles eram implacáveis em fazer exigências aos outros. ‘Eles atam fardos pesados e os colocam sobre os ombros dos homens, mas eles mesmos não estão dispostos a levantar um só dedo para movê-los’ (Mateus 23.4). Eles aplicavam a Lei de forma impiedosa. Diferentemente de Jesus, cujo jugo é suave e cujo fardo é leve (11. 28-30), porque Ele nos ajuda a cumprir o que exige, eles apenas faziam exigências e não levantavam um dedo para ajudar. Dessa maneira, não somente pareciam, mas também arrastavam outras pessoas consigo. ‘Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês fecham o Reino dos céus diante dos homens! Vocês mesmos não entram, nem deixam entrar aqueles que gostariam de fazê-lo (23.13)’.”

        O erro doutrinário sempre deve ser denunciado, não podemos ser coniventes com aqueles que interpretam a Bíblia e argumentam suas posições por meio da eisegese, mas temos que entender que Deus não revelou todas as coisas a nós e nem nos revelará (Dt. 29:29) e que existem assuntos onde a Palavra de Deus se cala, e nestes assuntos, não havendo heresias, a paz de Cristo deve ser nosso árbitro.

        De onde vêm estas brigas de pontos secundários? Tiago nos diz: “De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês”. (Tg. 4:1 NVI). O Reino é demonstrado com o poder de Deus, com sabedoria vinda do alto.

        Ser sábio não é ter todos os tópicos da teologia sistemática na ponta da língua, nem saber de cor e salteado os ensinos de Calvino, Lutero, Agostinho (sou totalmente a favor do estudo dos reformadores e dos pais da igreja), mas Tiago nos diz que ser sábio é ser puro, pacífico, compreensivo, amável, cheio de misericórdia, que estes são os frutos da justiça (Tg. 3:17-18)

        John Stott estava certo: “A justiça cristã é maior que a justiça farisaica por ser mais profunda, por ser uma justiça do coração... A justiça que agrada a Deus é uma justiça do coração. A justiça que agrada [a Deus] é uma justiça interior da mente e da motivação; PORQUE “O SENHOR VÊ O CORAÇÃO’”.
       O poder de Deus está com os humildes, com aqueles que se esvaziaram de sua falsa divindade, que não tentam ser iguais a Deus, mas que tomam a forma de servo, para que Jesus cresça e eles diminuam, e levem muitos ao conhecimento que Jesus Cristo é o Senhor para a glória de Deus-Pai. Nós somos a carta de Cristo lida por todos, e Jesus é a Luz que ilumina todos os homens; as pessoas têm que olhar para nossa vida e saber que há esperança.

       Temos que ser acessíveis, assim como foi o Senhor Jesus! Ele veio como homem. E João descreveu muito bem isto dizendoo que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam, a respeito do Verbo da vida” (1 Jo. 1:1 NVI). Cristo era acessível!

        Que os perdidos cheguem até nós não temerosos devidos nossa pseudo-santidade e forte conhecimento dos “dogmas cristãos”, mas sim impulsionados pela esperança que veem em nós, esta emanada direta do Deus Vivo e ressurreto, pois nossa esperança não está na morte, mas na ressurreição. Fomos justificados na ressurreição. Mesmo Jesus ressurreto e glorificado Ele se deixou ser tocado.

        Como disse o Rev. Hernandes Dias Lopez: “a ortodoxia sem amor, é morta! pois não passa de farisaísmos hipócrita travestido de cristianismo”.

Deus abençõe!


Soli Deo Gloria!
Fabio Campos





terça-feira, 19 de junho de 2012

SUCURSAL DO INFERNO; por Márcio de Souza

Por Márcio de Souza

          Junte o capitalismo selvagem praticado hoje em boa parte do mundo ocidental com a igreja evangélica e você terá um resultado explosivo! A união dessas duas forças, resultará fatalmente em uma igreja teologicamente doente, já que o estilo de vida de Jesus é completamente contrário ao "capetalismo". Enquanto Jesus diz que devemos repartir aquilo que temos, andar mais uma milha com que aborrece a gente, o capitalismo diz "passe por cima", "acumule grana e poder".
          Não é isso que temos visto nas igrejas que professam a teologia da prosperidade? Acumule, acumule, enfie sua Mercedes na garagem, amplie a garagem pra colocar também  uma Ferrari. Amplie seus investimentos, atropele quem se opor a você, você nasceu pra ser cabeça e não cauda. Compre imóveis, alugue todos por um bom preço, o mercado está aquecido!
           Esse estilo de vida, despreza aquele que tem menos que nós e faz de nós pessoas mesquinhas que vivem um evangelho mesquinho cheio de pompa e jogando grana pelo ladrão, enquanto a viúva pobre e o órfão padecem fome nos arredores do grande templo. Não importa se eles realizam um "cala a boca" com uma ação social que não representa 0,1% da arrecadação mensal da sucursal infernal, eles poderiam fazer mais, poderiam salvar mais gente da miséria e promover uma sociedade mais justa e igualitária.
           Por causa do que eles fazem, haverá gerações e mais gerações de pobres que vão morrer de fome e assassinados enquanto os pastores estarão chegando nos mega templos em seus carros blindados, com suas bíblias de R$ 900,00. Que Deus te perturbe e te faça enxergar o genocídio promovido por essas sucursais do inferno.
 E no mais, tudo na mais santa paz!
Obs: Ilustração do Reverendo Jasiel Botelho
Fonte: http://www.marciodesouza.com/2009/11/sucursal-do-inferno.html

Observação Fabio Campos: Fica a reflexão para avaliarmos onde está nosso coração. O que almejamos, será  realmente o plano de Deus? Muitos alimentam seus próprios sonhos respaldando seus apetites com o famoso jargão: “Vou honrar a Deus em tal circunstância ou em determinado lugar”. O honrar a Deus começa no abrir dos olhos, e onde está o seu tesouro, ali também estará o seu coração.
Fabio Campos





quinta-feira, 14 de junho de 2012

Um falso Deus chamado jesus cristo; por Márcio de Souza



Pelo Pr. Márcio de Souza

          Crise todo mundo tem, mas nos últimos meses, percebe-se que a comunidade protestante em geral está debaixo de uma onda de experiências e situações que assombrariam qualquer apóstolo. Por exemplo, é fato que verdades que soavam absolutas para nós, agora se transformaram em jargões sem poder. O relativismo tem minado as bases da ortodoxia e derrubado “verdades absolutas” na cabeça de milhares de pessoas pelo Brasil.

         Havia respeito por alguém que se denominasse pastor, afinal de contas, era o estereótipo de integridade. Hoje em dia, ser pastor não significa muita coisa, pelo contrário, é sinônimo de usurpação e falta de caráter. Quem tem crédito hoje em dia são os bispos, apóstolos, paióstulos, príncipes e reis que estão sendo ordenados de qualquer maneira por aí. A primeira verdade que deixou de ser verdade nesses tempos pós-modernos é que existem verdades absolutas. A reboque, a relativização da função pastoral, tornou pastores em animadores, deixando a autoridade e o governo da Igreja para o bispo-mestre e primaz.

          Outra “verdade” que abandonou seu posto com o ataque relativista é o esvaziamento do conteúdo Bíblico das mensagens. Uma boa coreografia seguida de boa música já resolve o problema do povo, nos tornamos os reis do blá bla blá e esquecemos do conteúdo da nossa mensagem. Estamos fazendo o que dá certo e não o que é certo. A maravilhosa proposta do Reino de Deus converteu-se em chavões na boca de falsos profetas que se contentam com essas “novas verdades”.

         Por último, apresenta-se o quadro mais grave que poderíamos presenciar, o diabo, sabedor de nossas fraquezas, entende que não adianta mais tentar lançar pessoas no culto a imagens, espiritismo e outros tipos de coisas. Agora o ataque tem sido mais sutil, ele leva os fiéis a adorar um falso Deus chamado jesus cristo. Não se assuste, é isso mesmo, Jesus cristo é o nome desse novo ídolo criado para arrebanhar milhares e milhares de desavisados. Não estou falando do Deus vivo e ressurreto, daquele que morreu por nós e que vive e reina pra sempre, mas de cristo esvaziado do seu conteúdo, sem poder, o cristo jargão, que precisa de rosa vermelha ou sal grosso para completar sua obra salvífica, aquele que depende de um banho de descarrego ou de um sabonete de enxofre para libertar alguém. Queridos, esse não é Cristo, é demônio disfarçado de anjo de luz. Estão tentando fazer com que a verdade da cruz seja jogada no lixo e deixe de ser verdade, planejam que Jesus seja morto de uma vez por todas, mas não importa quantas vezes eles venham a tentar matá-lo, ele sempre há de ressuscitar!!!!!!!!!!!!!!!! Porque não interessa quantas coisas o relativismo vai abarcar com sua ideologia, o homem que um dia disse que é a verdade, zelará pelo seu bom nome e pelo seu sacrifício!

        E no mais, tudo na mais santa paz!

Pense nisso:
“E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz.” 2 Coríntios 11:14

Fonte postagem:

sexta-feira, 8 de junho de 2012

PERGUNTA: O arrependimento vem de nós ou é produzido por Deus?


Por Fabio Campos
         
          Primeiro devemos saber o significado primário de “arrependimento”: “pesar sincero” de algum ato ou omissão.  O arrependimento é gerado por Deus! Jesus disse que o Espirito Santo convenceria o mundo do pecado, da justiça e do juízo (Jo: 16:9). Muitas pessoas dizem que serão convencidos por meio desta persuasão apenas os que serão salvos. O texto diz que o “mundo” será convencido. Não são todos que serão salvos, mas todos foram convencidos deste pecado, justiça e juízo! Paulo disse isso: “testemunhando-lhes também a consciência e os seus pensamentos, mutuamente acusando-se ou defendendo-se” (Rm. 2:15).
           Chegamos à conclusão que o Espírito Santo fala ao coração do homem! Todos os homens são indesculpáveis diante de Deus! Mas alguns resistem por serem de dura cerviz e incircuncisos de coração (At. 7: 51).
          Quando o arrependimento causado pela bondade de Deus é inserido no coração humano (Rm. 2:4) por algo cometido, e o mesmo sente uma tristeza, esta tendo consequência a salvação (2 Co. 7:10),  a Bíblia chama este sentimento de “coração quebrantado” (Sl. 51: 17). “Quebrantado” significa “debilitado”, “abatido”, “extenuado”.
           O arrependimento é produzido por Deus por meio da persuasão divina. Os que não resistem o Espírito Santo tem seu coração quebrantado, sentimento este do próprio homem gerado de uma ação divina vinda de fora para dentro.  
           Por isso que o salmista diz: “Perto está o Senhor dos que TÊM o CORAÇÃO quebrantado e SALVA os de ESPÍRITO oprimido”. (Sl. 34:18 ARA).
           Deus gera o arrependimento no homem, cabe a ele escolher resistir e ficar com a tristeza segundo o mundo que produz morte, e esta (tristeza) tendo sua satisfação momentânea nas drogas, sexo ilícito, e feitiçarias, ou deixar-se ser convencido pelo o Espírito Santo e sentir a tristeza segundo Deus ao qual produz arrependimento para salvação.
Deus abençoe!

Fabio Campos
fabio.solafide@gmail.com

Referencia bibliográfica: BOYER, Orlando; pequena enciclopédia Bíblica, CPAD.