terça-feira, 3 de janeiro de 2012

ESTUDO SOBRE LOUVOR E ADORAÇÃO



Definição de termos

      Através da musica expressamos nossos sentimentos, emoções, enfim, expomos o que há de mais profundo na alma.
Na palavra de Deus encontramos muitas exortações ao uso da musica (Salmos 147.1,7; 149. 1,3; 150. 3-5).
                
     Termos usados pelos cristãos

Louvor

     A palavra “louvor” quer dizer em seu uso comum “elogio”. Refere- se à expressão individual ou coletiva de reconhecimentos das qualidades de uma pessoa normalmente está associada à gratidão.
    Quando se refere a Deus o termo passa a ser entendido de duas formas possíveis: como “elogio” ou como “pratica litúrgica”. Nesse processo intimo ou coletivo, de manifestação, o coração humano salienta a santidade, a bondade, a fidelidade e a misericórdia de Deus. È o ato de dizer a Deus o que sentimos e pensamos a seu respeito. Embora ocorra também liturgicamente, não requer manifestação exterior alguma. Pode ocorrer apenas no coração do devoto.
    A diferença entre louvor e ação de graça, é que o louvor reconhece e elogia o que Deus é e faz. Já ação de graças se refere ao que ele fez por nós. Assim agradecemos a Deus pelo que ele nos faz e o louvamos pelo que ele é.

Adoração

    O significado da palavra adoração, na língua portuguesa, é derivado da palavra inglesa “worship”, que tem o sentido de atribuir mérito ou valor a algo ou alguém (Salmos 96: 1-6; 99: 9).
    Portanto adorar a Deus é reconhecer e exaltar o que ele é: grande, forte, poderoso, misericordioso.
    È importante lembrar que reverência não é sinônimo de silêncio, mas está relacionada a temor, isto é, a uma atitude interior.
    A adoração é oferta. È a expressão da alma que se rende aos pés de Deus, motivada pela fé e confiança no poder divino, agindo com total dependência do Senhor. Essa foi à atitude de Abraão quando foi buscar uma esposa para Isaque (Gn 24:28).
    Adoração é agradecer a Deus por sua intervenção em favor dos seus escolhidos. Em resumo, diríamos que adoração acontece na dimensão do coração e requer profunda intimidade com Deus.

Liturgia

    A palavra liturgia vem do Grego “leitourgia”, que quer dizer “função publica”, também ligada ao serviço prestado aos deuses. Adotado pelo latim medieval, o termo virou “liturgia”, que significa culto publico.
    Assim, a liturgia nada mais é do que uma ordem empregada ao culto publico, de forma a evitar a desordem que reinaria caso ela não existisse.

Adoração na Bíblia

    O dicionário Aurélio define adoração como “culto a uma divindade; culto, reverência e veneração”. O sentido essencial é o serviço. Quando o termo é usado tanto no velho testamento ablôdhâ (Hebraico) e latreia (Grego), chegamos a esse entendimento, pois significam, originalmente, o trabalho dos escravos ou empregados que se inclinavam diante de seus senhores, reconhecendo sua superioridade. Sendo assim, a verdadeira adoração cristã nos leva a reconhecermos a superioridade absoluta de Deus sobre todas as áreas de nossa vida.
    Seria um engano consciente acharmos que toda e qualquer expressão de adoração que parte do homem é verdadeira. O homem possui um coração enganoso e uma mente limitada (Jr 17:9; Is 55: 8-9). Só a palavra de Deus é base firme para avaliar o que é a adoração verdadeira. Como única regra de fé e pratica, tudo o que não concorda com a palavra de Deus tem de ser julgado falso.

Formas bíblicas de adorar a Deus

    Podemos dizer que a verdadeira adoração pode ser estabelecida de duas maneiras: a vertical e a horizontal.

Adoração vertical é aquela que é dirigida exclusivamente para Deus e Deus para o povo.

Adoração horizontal é aquela que é estabelecida entre os irmãos e entre os visitantes, por meio dos cumprimentos, abraços, cânticos voltados para o outro, para a comunhão e serviço.

    O louvor e a adoração na Bíblia demonstram que o coração dos homens e mulheres possuía uma experiência com Deus tão significativa que desejavam ver todos os corações louvando, adorando a Deus e transformando o mundo inteiro em uma canção de louvor ao Deus criador.

Formas de se adorar a Deus

    Prostrando- se (2 Cr 29:28), ajoelhando-se (Fp 2: 10-11), com palmas (Sl 47:1), levantando as mãos (Sl 63:4), com danças (Ex 15:20), falando (Sl 26: 7), com brados de triunfo (Es 3:11), com alegria (Sl 35:27), com cânticos (Sl 33.3), com instrumentos musicais (2 Sm 6:5).
    Essas são formas citadas mostram que não existem limites para o louvor e adoração a Deus. Deus não se agrada com gritarias, exageros, mas se deleita com uma adoração sincera, de todo o coração, que redunde na edificação da igreja de Cristo.

Estilos de louvor

    As três principais missões da igreja no mundo são: evangelização, o ensino da palavra e a adoração.
    Sobre esta ultima missão, muito se tem discutido sobre qual é o verdadeiro estilo de louvor que deve ser oferecido a Deus. A realidade é que não há consenso. A verdade é que não há nas escrituras fundamento para um único estilo de culto. O essencial está na qualidade, e não na forma.
    Atualmente existem vários estilos de adoração nas igrejas evangélicas; tem os mais tradicionais e o menos tradicionais que são: Litúrgico (é o mais tradicional de todos os estilos), Tradicional (segue um planejamento e uma estrutura bem rígida, mas não como no litúrgico), Avivado (é um estilo mais informal, acompanhado de manifestações de entusiasmo, com pregação direcionada ao evangelismo), Louvor e adoração (é um estilo mais atual, sendo também conhecido como pentecostal).

Impedimento à adoração

    Nas línguas originais o significado do termo “adoração” é chegar-se a Deus de modo reverente, submisso e agradecido, a fim de glorificá-lo. Adorar é um ato de total rendição, gratidão e exaltação jubilosa a Deus (Sl 95: 6; 2 Cr 29:30; MT 2:11).
    Às vezes ouvimos pessoas falarem que saíram de um culto insatisfeito, sem ser alimentadas. Não temos a menor duvida de que isso aconteceu, ficou faltando a aparte essencial na adoração: o encontro com Deus.
    Existem alguns obstáculos que impendem à adoração:

Atitude incoerente
Exterioridade e tradicionalismo
Mundanismo
Pecado não confessado
Desinteresse e ingratidão
Preguiça e negligencia
Falsa adoração

Benefícios da adoração

    Aqueles que têm participado ativamente do louvor e adoração a Deus têm usufruído de benefícios incalculáveis, descobrindo o segredo de uma das experiências mais enriquecedoras de suas vidas.
    Vamos destacar seis:

Segurança espiritual
Comunhão e reconhecimento mutuo
Santificação
Visão transformada
Evangelização
Alegria no espírito

    Realmente, aquele que adora a Deus de todo o seu coração experimenta benção desse louvor incentivam os crentes em todos os aspectos a buscarem a maturidade espiritual.

Musica no culto

    Atualmente há um pensamento generalizado de que o ministério de musica com equipe organizada é algo recente e que provem de modismo. Davi institui o ministério de louvor de forma organizada na casa de Deus (1 Cr 25: 1-7)
    Dessa forma, podemos ver que já naquele tempo havia ministério de musica a serviço da casa de Deus de uma maneira organizada. Percebemos alguns princípios que quando aplicados ao ministério musical da igreja, produzem um bom resultado.

Davi separou- Há necessidade de separação, santificação para este serviço, não se pode colocar qualquer pessoa que saiba cantar bem ou tocar um instrumento e colocá-la para ministrar.
Chamados para profetizar- Profetizar é falar em nome de Deus, e para fazê-lo deve haver necessariamente conhecimento e revelação da palavra, ter intimidade com Deus por meio de oração e do jejum. Neste aspecto é necessário entender que o preparo espiritual é tão importante como o técnico, pois Deus não está procurando tocadores, e sim adorador (Jô 4: 23-24)
Submissão- Outro aspecto do texto é que os músicos estavam debaixo de autoridade, eram totalmente submissos. Esta é uma qualidade que Deus preza. Um coração quebrantado e contrito pronto para obedecer a sua voz.

Tipo de musica no culto

    Não é fácil definir o estilo de musica no culto em nossos dias; cada igreja segue um ritmo diferente que melhor de adaptou aos seus agregados.
    A musica é o verdadeiro veiculo por meio do que adoramos e louvamos ao Senhor dentro do culto, a musica exerce alguns propósitos.

Proclamar a palavra de Deus
Expressar a adoração a Deus
Incentivar a identificação e a comunhão dos crentes, uns para com os outros
Testemunhar.

Perfil de um líder de adoração

    Considere os lideres que Deus escolheu para o seu povo em toda a escritura de modo geral, eles não eram os melhores ou mais brilhantes, mas foram qualificados porque estavam sintonizados com Deus.
    Bons lideres de adoração normalmente demonstram certas qualidades em suas vidas, dentre as quais podemos destacar.

Não é neófito- Enquanto habilidade musical e experiência podem ser muito importantes, isto não deve ser mais importante do que o caráter pessoal e o relacionamento com Deus. Lideres bem-sucedido são aprendizes.
Dedicado estudioso da Bíblia- Nem toda musica cristã ou de louvor está em linha com a palavra de Deus. O líder de adoração precisa estar fundamentado biblicamente para discernir com que tipo de material ele ou ela está alimentando as pessoas.
Vida de oração
Afável- Se o líder de adoração é apático diante das pessoas a congregação ira se sentir desconfortável e terá dificuldades de entrar em adoração.
Conhecimento musical
Submisso à autoridade- Devem estar necessariamente estar subordinados ao ministério da igreja.

    A liderança é algo que se desenvolve dia após dia, e não em um dia; independentemente do ponto de partida, podemos sempre melhorar.


Extraído do modulo IV  da Faculdade Teológica Betesda
Matéria suplementar- Louvor e adoração
Editado por Fabio Campos