terça-feira, 4 de outubro de 2011

POR QUE DEUS NO ANTIGO TESTAMENTO FALAVA AUDIVELMENTE COM OS PROFETAS?

Pergunta: Estou lendo Juízes, e fiquei com uma dúvida! Por que no Antigo Testamento, Deus falava diretamente com os profetas? Sei que depois da vinda de Jesus e sua morte, o véu foi rasgado, e temos livre acesso ao Pai, mas eu não sei de pessoas que o escutaram, mais desde então tudo e em silêncio, por quê?
Resposta Fabio: Deus fez uma aliança com o homem, sua criatura. A primeira aliança a qual chamamos de "Aliança Adâmica" por meio do homem Adão, essa foi quebrada com o pecado. Ate aí, na queda, o homem tinha livre acesso a Deus, por ser puro e sem pecado. Porém houve uma quebra desta aliança. Motivo: PECADO. Deus já não poderia mais ter comunhão com o homem como tinha no início.
Devido à responsabilidade e fidelidade Dele para com a sua criação, o Senhor levantou homens para cumprir com seus propósitos na terra. A segunda aliança foi com Noé; a terceira foi com Abraão, e por meio deste (Abraão), todas as nações seriam benditas. Logo após essa, veio à mosaica, com Moisés, a qual Deus revelou sua santidade e perfeição por meio da Lei (por isso que pela lei ninguém é justificado, não podemos alcançar por nosso próprio esforço, a santidade de Deus e nem a que ele exige).
 Veio o período dos Juízes, e o homem sem governo, é governado por algo maior do que ele; seja bom ou ruim! Esse foi um dos piores tempos moralmente falando, cada um fazia o que queria. Mas Deus sempre levantava alguém para guia-los.
Após os juízes, o povo em vez de permanecer com o governo Teocrático (governo de Deus), preferiu a dinastia. A partir daí um homem era ungido rei para governa-los, o que não ficou bem aos olhos do Senhor. O primeiro rei foi Saul, você já conhece a história. Pela misericórdia e amor ao seu povo, ele levantou Davi, um homem segundo seu coração. Essa foi a última aliança antes da de Cristo.
Na aliança Davídica, Deus levantou profetas para levar a palavra e alertar o povo sobre seus maus caminhos. Mas o povo não os escutou, ao contrário, mataram alguns, desprezaram outros, isto está bem descrito nos profetas maiores e menores. Jesus resumiu esses eventos quando contou a parábola da vinha; (Mc. 12: 12).
Deus como nunca desiste, falou a Davi que o seu trono nunca faltaria um rei (promessa messiânica), e que por meio de uma nova aliança, não escrita em pedras, mas agora entendida e cumprida de coração, restauraria sua comunhão com o homem:  
-JR:33 14 Eis que vêm os dias, diz o Senhor, em que cumprirei a boa palavra que falei acerca da casa de Israel e acerca da casa de Judá. 15 Naqueles dias e naquele tempo farei que brote a Davi um Renovo de justiça; ele executará juízo e justiça na terra. 16 Naqueles dias Judá será salvo e Jerusalém habitará em segurança; e este é o nome que lhe chamarão: O SENHOR É NOSSA JUSTIÇA. 17 Pois assim diz o Senhor: Nunca faltará a Davi varão que se assente sobre o trono da casa de Israel;

- JR 33: Mas este é o pacto que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.
O povo até Jesus precisava de um mediador, este (mediador) era a ponte entre Deus e os homens, por isso que os escolhidos para tal feito escutavam a voz de Deus dessa forma. Porém, na nova aliança, Deus já mostrou tudo o que deveria mostrar, e muito mais do que aqueles que escutaram a voz do Senhor audivelmente, o privilégio maior é o nosso agora, pois próprio Deus Vivo habita em nós. Eles morreram na esperança messiânica, nós vivemos nela.
Na nova aliança não "precisamos mais de um mediador humano (só Cristo) na relação com Deus. A voz do Senhor já está no nosso coração, "e Deus em Cristo, estava reconciliando o mundo consigo mesmo, não levando em conta os pecados cometidos anteriormente" (2 Co. 5)
PROMESSA DE DEUS E RESPOSTA PARA PERGUNTA:
- Jr: 31: 34 "E não ensinarão mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao Senhor; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até o maior, diz o Senhor; pois lhes perdoarei a sua iniquidade, e não me lembrarei mais dos seus pecados"
Lembra que o que separou o homem de Deus foi o pecado. O Pai resolveu esse problema no sacrifício vicário do seu único filho, Jesus Cristo. A MORTE ERA NOSSA, mas ele preferiu dar seu filho e restaurar a comunhão perdida no Éden.
VERSÍCULO CRUCIAL PARA SUA RESPOSTA:
- Hb: 1:1 "Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, 2 mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo. 3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas."
O problema de hoje em dia é que várias pessoas com sua mente carnal, dizem ter experiências superiores aos dos profetas, ou iguais. Mas a maior experiência é ter um encontro com Deus por meio de Cristo. “Feliz daquele que crer, sem-ver". Deus pode se manifestar do jeito que ele desejar, Ele é Soberano, porém nós já estamos em uma situação melhor do que aqueles (povo do Antigo Testamento) pode ter certeza.
Espero ter ajudado!
Fabio Campos