terça-feira, 21 de junho de 2011

O SONO DA ALMA



Os adventistas do sétimo dia, entre outras denominações, acreditam piamente no sono da alma, ou seja, acreditam que após a morte, o crente aguarda a ressurreição em um estado de coma, inconsciente, literalmente dormindo fora do corpo físico.
Quando Eclesiastes 9:5 diz que “os mortos não sabem de nada”, o texto se refere ao mundo físico, e não o espiritual.  Para entendermos o verso 5, a luz da hermenêutica, sendo sinceros com o texto (Ec. 9: 3-6), vemos que Salomão está se referindo ao tempo presente, definido por meio da expressão “debaixo de sol”. Os mortos não tem ciência dos fatos terrenos, do que está acontecendo no mundo dos viventes (Ec. 6:12).
A Bíblia deixa bem claro que após a morte, os crentes em Cristo vão para o Paraiso, junto a Jesus (Fp. 1:23). E que terão consciência. Ímpios e justos aguardam a ressurreição (Dn. 12:2) em estado de consciência (Lc. 16: 27-30), porém em lugares diferentes, o que foi muito bem definido no texto narrado por Jesus do rico e Lazaro. O rico nesse contexto representa os ímpios que aguardam a ressurreição, e logo após, o julgamento. Esses estão no hades (inferno). Depois do julgamento o hades com os que nele estão, serão lançados no lago de fogo e enxofre (Gr.geena), conforme Ap. 20:14,15. Já Lazaro está no seio de Abraão, linguagem figurativa usada por Jesus para especificar o lugar dos piedosos que morreram no antigo testamento. Jesus ainda não tinha inaugurado o paraíso, quando contou esse fato, por isso da expressão.
O livro do apocalipse declara que as almas dos mártires continuam conscientes sobre seu passado, e que reivindicam a justiça de Deus, debaixo do seu altar (Ap. 6: 9-11). As escrituras nunca mencionam “almas dormindo”, mas “corpos dormindo” (Mt. 27. 51-53).
Em Lc. 23:43 o bandido arrependido , foi para o paraíso, para o mesmo lugar onde foi Jesus, pois Ele “levou cativo o cativeiro” (Ef. 4:8).
Quando a Bíblia usa a expressão “dormir”, ela está tratando a morte por meio de um eufemismo, atenuando o impacto da expressão. Interpretamos dormir como entregar a alma a Deus, e o corpo a sepultura. Paulo diz em 2 Co. 5: 6-8 (ARC) “Por isso estamos sempre de bom animo, sabendo que, enquanto estamos no corpo, vivemos ausentes do Senhor (porque andamos por fé e não por vista). Mas temos confiança e DESEJAMOS ANTES DEIXAR ESTE CORPO, PARA HABITAR COM O SENHOR”.
Por meio de um estudo superficial, vemos que essa teoria dos Adventistas, a do sono da alma, cai por terra à luz da Bíblia Sagrada. Temos que fazer uma escolha, ou ficamos com o que palavra nos diz, ou com a eisegese dos “profetas” por meio das suas “profetadas”.
Sola Scriptura!
Fabio Campos

Bibliografia:
SÉRGIO, Paulo. Manual de repostas bíblicas: Kairos, 2º edição ampliada.
Bíblia Sagrada apologética de estudo ACF, ICP edição ampliada.