sexta-feira, 8 de abril de 2011

CONFIANÇA DIANTE DAS GRANDES AMEAÇAS



Texto base: Salmo 17
Sl. 17: 7 / 14a (NVI) – “Mostra a maravilha do teu amor, tu, que com a tua mão direita salvas os que em ti buscam proteção contra aqueles que os ameaçam”. 17a. “Com a tua mão, Senhor, livra-me de homens assim, de homens deste mundo, cuja recompensa está nesta vida.”
A melhor sensação que se pode ter no atual momento em que se encontra o mundo, é a de nos sentirmos protegidos por algo, ou uma pessoa. É normal do ser-humano buscar proteção em alguém, fisico ou espiritual. Ele é carente disso, por mais “durão” que seja.
Davi quando escreveu o salmo 17, se encontrava em um momento muito turbulento da sua vida. Estava sendo perseguido por Saul devido a inveja que se alojou no seu coração, já que Deus o tinha rejeitado como rei de Israel, e colocado Davi no seu lugar. Dentro de uma das investidas para matar Davi, Saul planejou o homicídio convocando seu exército. Só que no meio do caminho, ele recebeu a notícia (intervenção de Deus) que Israel estava sendo atacado por seus inimigos. No mesmo instante, Saul teve que abandonar seu plano maligno, retornando para o acampamento, para proteger o povo que estava de baixo de sua tutela. Esse é o contexto em que o salmo 17 foi escrito.
O Rei Davi estava sendo perseguido por poderosos, pessoas que encontravam prazer somente nas coisas dessa terra, passando por cima de qualquer coisa para saciar os seus desejos. Não é atual quando olhamos para algumas pessoas que exercem algum tipo de autoridade sobre outros?
Como é bom sabermos que nas intempéries da vida, podemos contar com  a proteção de Deus. Sabemos que a última palavra, vem Dele. Quando nossos medos, ansiedades e fraquezas são colocadas diante do pai, o nosso coração se enche de paz. Aquela paz que excede todo entendimento; aquela que filósofo nenhum poderá inserir no coração do homem com os seus sábios dizeres; aquela que o dinheiro não compra; aquela que não depende do seu status diante da sociedade. Deus protege os seus como a menina dos seus olhos. Por meio dessa expressão figurativa, o Senhor mostra sua ternura e cuidado para conosco. Tenta colocar o dedo em sua própria pupila para ver a dor que você sentirá. Nós somos a pupila dos olhos de Deus, e ai daqueles que a tocarem de forma imprópria.
Diante de tantas perplexidades, só nos resta confiar no amor de Deus, independentemente da atual situação, por mais que tudo esteja contrário a nós.


Sinta esse carinho do Senhor para com a sua vida, pois o seu coração se encherá de esperança, sabendo que em Cristo somos mais do que vitoriosos. No final de tudo isso, tenho certeza que você dirá: “valeu a pena confiar Nesse Deus maravilhoso”. Nele não há mudança, e nenhuma sombra de variedade existe no seu carater. Deus te amou, te ama, e sempre te amará. Apenas confie nisso diante das grandes ameaças.
Deus abençoe!
Fabio Campos
Soli Deo Gloria